Polícia Civil realiza reconstituição do assassinato de uma jovem de 13 anos pela namorada da mãe, em Praia Grande

Para a polícia, a causa do assassinato teria sido motivada pela perda de uma mochila contendo drogas, que seriam distribuídas em diversos locai em Praia Grande. Após a reconstituição do crime, a polícia tenta localizar o pai e a namorada da mãe da vítima. A jovem, após ser golpeada pela agressora, foi estrangulada e seu corpo foi deixado ás margens de uma rodovia, em São Bernardo do Campo.

29bA Polícia Civil de Praia Grande realizou, na quarta-feira, dia 8, a reconstituição do crime onde uma jovem de 13 anos foi morta com socos na presença da mãe. O caso aconteceu no dia 13 de junho em uma residência do bairro Anhanguera. O corpo da menina foi encontrado em São Bernardo do Campo, e somente após investigação, a mãe da jovem, que participou do assassinato, foi presa. Outras duas pessoas estão foragidas. A namorada da mãe e o pai da menina.

 

Durante a reconstituição, a mãe da jovem voltou à cena do crime. Ana Luiza Ferreira contou em detalhes aos policiais, o que aconteceu na noite em que a menina foi assassinada. De acordo com os agentes, a namorada da mãe, Elisabeth Fernandes dos Santos, que está foragida, foi quem socou a criança até a morte. O motivo do crime teria relação com o tráfico de drogas.

 

Carlos José Bento de Souza, não era o pai biológico, no entanto registrou a garota com o seu nome. Ele é acusado de comercializar drogas, inclusive já foi preso por tráfico. A jovem assassinada era encarregada de transportar o material para os pontos de venda. Em uma das entregas, ela teria se assustado com uma viatura da Polícia Militar e tentou esconder a droga em um matagal. Horas depois, quando retornou ao local, não encontrou o entorpecente e quando chegou em casa sofreu represálias da mãe e da namorada.

 

Para a Polícia, a mãe alegou que a jovem era contra o relacionamento dela com a boxeadora. Por este motivo, a namorada teria agredido a menina. Testemunhas afirmam que o motivo da discussão era outro. A perda das drogas teria custado a vida da menina. Ao chegar em casa e relatar à mãe o que aconteceu, as adultas perderam a paciência.

 

Durante uma discussão, Elizabeth, que é lutadora de boxe, teria agredido a jovem de 13 anos sem dar direito à defesa.

CRIME – A menina recebeu diversos socos na região da face, o que causou fraturas no rosto. Além disso a jovem foi estrangulada. A mãe assistiu tudo e não impediu a namorada de matar a própria filha. Ela estaria recebendo cobranças do pai da menina, o dono da droga. O cadáver foi enrolado em um cobertor e transportado pelo pai e a mãe até o local de desova. Durante o assassinato, um garoto de 7 anos dormia na casa.

O corpo ainda foi removido para o fundo da casa antes do pai chegar ao local. Souza foi encarregado de levar o cadáver em um carro até a região de Riacho Grande, onde o corpo foi jogado na beira da estrada.

De acordo o delegado Luis Evandro de Medeiros, a Polícia Civil suspeita que o corpo seria enterrado nos fundos da casa. “Vimos uma fogueira nos fundos onde alguns pertences foram queimados.”

 

INVESTIGAÇÃO – Dentro do bolso da vítima havia um cartão de memória de celular, onde foram encontrada fotos da garota com amigas. Em uma das imagens, a vítima aparecia com um uniforme escolar. Por meio do nome da escola foi possível identificar a menina e localizar a residência. Após o crime, a casa permaneceu fechada, porém, Ana voltou ao local para buscar um relógio e a Polícia a encontrou dentro da residência.

A namorada da mãe fugiu para casa de parentes, em São Paulo. Já o pai da criança ainda estaria na Baixada Santista.



 


Fonte: da Redação
Foto: Richard Aldrin
17:00  Quinta-feira
Praia Grande, 09 de agosto de 2012 


 

Ecovias

ecovias