Itanhaém ganhará Delegacia de Defesa da Mulher

A cada sete segundos uma mulher é vítima de violência física no Brasil


Mais de 5 mil mulheres já foram agredidas hoje, segundo dados do Relógio da Violência do Instituto Maria da Penha (IMP). Existem muitos instrumentos para proteger mulheres em situação de violência. Pensando nisso, o Governo do Estado, em conjunto com a Prefeitura de Itanhaém, estará nos próximos meses implantando uma Delegacia de Defesa da Mulher na Cidade. Nesta última terça-feira (22), na sala de reuniões do Paço Municipal, uma reunião proporcionou a troca de informações para o andamento dos trabalhos.
O encontro ocorreu no gabinete do prefeito Marco Aurélio Gomes e contou com a presença do Diretor do Departamento de Polícia Judiciária responsável pela Baixada Santista, Litoral Sul e Vale do Ribeira, o delegado Manoel Gatto Neto. A DDM ainda não tem um local definido para ser implantada a sede, mas um dos assuntos discutidos na reunião foi justamente a sugestão de possíveis lugares.

A discussão proporcionou a troca de informações para o andamento dos trabalhos que visam a implantação de uma sede da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) em Itanhaém. A DDM ainda não tem um local definido para ser implantada, mas um dos assuntos discutidos na reunião foi justamente a sugestão de possíveis lugares.

O horário de funcionamento será como nas demais Delegacias de Defesa da Mulher, das 8 às 19 horas. A equipe será composta, preferencialmente, por mulheres, contando com uma delegada e escrivãs, além da ajuda de investigadores. A previsão de entrega da delegacia é para os próximos meses, pois são aguardadas a formação de novas delegadas, que estão realizando o curso de preparação na Academia da Polícia.

Segundo Manoel Gatto Neto, a Cidade precisa de uma DDM por diversos motivos. “Não tem esse serviço especializado em Itanhaém, por isso a importância da implantação da delegacia na Cidade. Hoje, em andamento, temos cerca de 400 inquéritos policiais que tratam a respeito da violência doméstica”.

 

Ecovias

ecovias