Gazeta do Litoral


Projeto amplia efetivo aos fins de semana e feriados

Ainda não foi definido o número de policiais que virá a Baixada Santista aos finais de semana para reforçar a segurança pública

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou, na terça-feira, dia 15, o Projeto de Lei nº 1.379/15, que prevê a implantação permanente de um esquema de segurança nos moldes da Operação Verão, com o aumento no efetivo da Polícia Militar na Baixada Santista aos finais de semana, quando as cidades da região recebem um número expressivo de turistas.

A proposta, de autoria do deputado estadual Paulo Corrêa Junior (Patriotas), estava em tramitação desde 2015, mas só agora, que recebeu o apoio do atual governador Márcio França (PSB), foi aprovada pelos parlamentares. “A Assembleia Legislativa e o Governo do Estado mostram, com essa iniciativa, total sintonia para atender a mais uma importante reivindicação dos moradores da Baixada Santista”, reforçou o governador, ao saber da aprovação na Alesp.

Porém, segundo o próprio autor do projeto, ainda haverá regulamentação da proposta e os critérios serão definidos pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SP). “Neste momento conquistamos a lei. Agora, a regulamentação será efetuada numa construção com o Governo”, afirmou o parlamentar.

Quando esteve em Santos para divulgar o balanço da última Operação Verão, em março, o secretário de Segurança Pública do Estado, Mágino Alves Filho, deu sinais de que a proposta viria a se concretizar. “Vamos realizar estudos para operações semelhantes nos finais de semana e feriados para que os cidadãos possam aproveitar a tranqüilidade e a beleza da Baixada Santista”, disse o secretário, na época.

Aliás, foi o próprio França que sugeriu a ideia, numa reunião do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb), em 2015, quando ainda era vice-governador do Estado. Além de mais policiais civis e militares, a proposta prevê o envio de viaturas, armamentos e outros itens para reforço nas ações de segurança pública.

Defensor da medida desde que voltou à Prefeitura, há dois anos, o prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão, mostrou-se satisfeito com a aprovação do projeto de lei. “Esta é uma antiga reivindicação minha que levei, há dois anos, ao secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, para realizar ações especiais aos finais de semana através da Operação Delegada ou da Dejem (Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar), como um caminho para enfrentar a defasagem do efetivo na Baixada Santista, além de colocar os nossos policiais locais mais concentrados de segunda a sexta-feira e os que vêm de outras cidades em quantidade maior aos sábados e domingos, o que melhoraria o desempenho do efetivo”, salientou o chefe do Executivo praia-grandense.

 
Violência sexual infantil cresce 77,7% em São Paulo

Peruíbe, Santos, Guarujá e Cubatão terão palestras e dinâmicas sobre o tema

Leia mais...
 
Evento alerta sobre abuso sexual contra crianças e adolescentes

No ano passado o serviço Disque 100 recebeu 22.324 denúncias relacionadas à violência sexual contra crianças e adolescentes

Leia mais...
 
Líderes de torcidas auxiliam no debate de propositura na Alesp

Para debater o Projeto de Lei nº 779/17, apresentado pelo deputado Celso Nascimento (PSC), líderes das principais torcidas organizadas do Estado de São Paulo compareceram na última terça-feira, dia 31, na Assembleia Legislativa. A propositura tem o objetivo de instituir a identificação dos torcedores por meio do sistema de biometria nos estádios com capacidade superior a 10 mil lugares. Uma audiência pública já está marcada para o próximo  dia 13.LAT Alesp

Os líderes das torcidas organizadas estão apoiando a medida como forma de conter a violência nos estádios. Uma das reivindicações apresentadas por eles diz respeito à volta dos mastros nas partidas de futebol, que estão proibidos desde 1995. O presidente da Associação Nacional de Torcidas Organizadas (Anatorg), André Azevedo, ressaltou que a cultura nos estádios já está mudando. “Elas não entoam mais cantos que fazem reverência a atos de violência, essa era uma questão cultural que já não existe mais”, destacou.

Nascimento, autor da propositura, ressaltou que é imperativo reverter a imagem negativa das torcidas, que, na grande maioria das vezes, são responsabilizadas por indivíduos que, isoladamente, cometem infrações. “Todas as torcidas têm um trabalho social junto às entidades e associações, além disso, seus líderes são pacificadores e querem ver festa nos estádios”, reforçou.

Durante o encontro, foram definidos os nomes que serão convidados para a audiência pública, bem como os principais pontos que deverão ser levados em consideração. Além de todos os líderes presentes na reunião, está confirmada a presença do promotor público Paulo Castilho.

Foram convidados também representantes da Federação Paulista de Futebol (FPF), dirigentes de times, jornalistas esportivos e formadores de opinião.

 

Carolina Huerte

 
Segurança Pública volta a ganhar destaque na reunião do Condesb

Os prefeitos de toda a Baixada Santista participaram nesta terça-feira, dia 31, de mais uma reunião do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb)

Leia mais...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 Seguinte > Final >>

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Ecovias

ecovias