Gazeta do Litoral


Força-tarefa fiscaliza 884 embarcações na temporada

 

A Força Tarefa de Guarujá trabalhou durante a temporada para garantir o ordenamento da Cidade, bem com a segurança de munícipes e turistas. Segundo balanço divulgado pela Prefeitura na terça-feira, dia 5, de dezembro a janeiro, a equipe realizou 884 vistorias a embarcações, que destas 37 estavam irregulares. As avaliações foram realizadas pelo Grupamento de Defesa Ambiental (GDA).

Segurança em terra e também na água. Um convênio firmado no ano passado entre Prefeitura e Marinha permitiu que os agentes fiscalizassem as atividades náuticas. Ainda na faixa arenosa, eles verificam a documentação das embarcações e dos condutores, bem como da observância das regras de tráfego aquaviário na orla marítima.

Além disso, as ações resultaram no atendimento de 387 ocorrências de som abusivo e esteve entre o maior número de ocorrências. Nas áreas residenciais foram 155 ocorrências, no comércio 133, em veículos 51, na faixa arenosa 12 e em vias públicas 36. Deste total, 37 sons foram apreendidos.

As bicicletas na faixa de areia estiveram também na mira dos fiscais. Foram recolhidas ao pátio 65 meios de transporte. A ação visa coibir que os veículos se tornem instrumentos para delitos e principalmente de fuga para criminosos.

Houve também 176 boletins de ocorrência, 328 multas de trânsito, 514 relatórios de atendimento, 33 patrulhamentos preventivos e 48 chamados de ocorrências com animais, sendo 28 deles resgates.

 
Ex-PM é baleado na cabeça em Guarujá

Um ex-soldado da Polícia Militar (PM) foi baleado na cabeça ontem (11), na rua Aguinelo Xavier, no bairro Santa Rosa, em Guarujá. A vítima, de 27 anos, atuou como soldado temporário na área administrativa de PM há cerca de três anos.

Segundo a polícia, o homem estava em uma moto quando bandidos passaram atirando. Um dos disparos atingiu a cabeça do ex-soldado. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Santo Amaro, onde passou por cirurgia e continua internado.

Os criminosos fugiram logo após o crime. Porém, a polícia encontrou, na rua Josefina Sório, um veículo que pode ter sido usado pelo grupo. O carro estava abandonado com dois vidros quebrados. Policiais acharam munição de fuzil no interior do veículo.

A PM acredita que foi um crime premeditado, pois não foi encontrada nenhuma impressão digital. Os investigadores acreditam que os criminosos usaram luvas descartáveis, além de uma meia no câmbio, para se prevenir de identificação. O caso está sendo investigado pela Delegacia Sede de Guarujá

 

 

Gazeta do Litoral
11:51  Quarta-feira
12 de Dezembro de 2012

 


Ecovias

ecovias