Fortaleza da Barra concorre a título de Patrimômio Mundial pela Unesco

No início do mês, o Seminário Internacional de Fortificações Brasileiras – Patrimônio Mundial, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em parceria com os Ministérios do 

Fortaleza da Barra GrandeTurismo, da Cultura e da Defesa, realizado em Recife, teve como foco a candidatura de um conjunto de fortificações do Brasil à Patrimônio Mundial pela Unesco, sendo uma delas a Fortaleza da Barra Grande de Santo Amaro, em Santa Cruz dos Navegantes, no Guarujá.

O conjunto é formado por fortes localizados no Amapá, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. De acordo com o Iphan, todos são produtos da ocupação marítima portuguesa e holandesa, estruturas remanescentes dos séculos XIV a XIX, que representam com a máxima fidelidade, as construções defensivas implantadas àquela altura nos pontos que serviram para definir as fronteiras do Brasil.

Para conquistar o título, a Fortaleza da Barra precisará seguir algumas exigências estabelecidas no Seminário. Ao final do encontro, autoridades dos governos federal, estadual e municipal assinaram a Carta de Recife.  O documento elenca diretrizes que fomentam a participação social na gestão das fortalezas, a fim de mantê-las atuante tanto no papel ambiental, arqueológico, arquitetônico e paisagístico quanto no papel de salvaguarda da história e cultura nacional, com iniciativas de educação patrimonial.

A diretora de Patrimônio Histórico da Prefeitura, Mônica Daige, representou o Munícipio no seminário. “Foi um evento muito gratificante, pois nesses quatro dias de Seminário tive contato com vários tipos de pessoas de diversos locais do mundo, trocando experiências. Todas as palestras enriqueceram meu conhecimento”.   

 

Crédito: Divulgação PMG
Danielle Martins

 

Ecovias

ecovias