Viaduto do Sol marca primeiro ano com redução de 72% nos acidentes

Número de acidentes registrados em um ano no referido trecho caiu de 62 para 17 ocorrências

No período de 12 meses foi registrada uma redução de 72% no número de acidentes no trecho do Viaduto do Sol, em Praia Grande, após a inauguração da obra em junho de 2016. De junho de 2015 a maio do ano passado foram registradas 62 ocorrências no local, contra 17 no mesmo período do ano seguinte. Mas além de melhorar a mobilidade urbana na Cidade e na região, o Viaduto do Sol, por sua localização, recebeu também atenção no que se refere à estética, ganhando obras de arte e um paisagismo especial.

De acordo com o secretário de Trânsito de Praia Grande, Marcelo Afonso Prado, com a eliminação do cruzamento entre os motoristas da Ayrton Senna e os que seguem pela Avenida Tupiniquins, em São Vicente, o número de acidentes caiu para menos que a metade. “Além desta questão de segurança, não constatamos mais problemas no fluxo de veículos, mesmo nos finais de semana e feriados prolongados. Antes tínhamos um gargalo no trânsito, principalmente porque a via conta com semáforos, que hoje foram extintos. É uma grande ação de mobilidade urbana”.

O Viaduto do Sol começou a ser construído em 2014. A pista superior tem duas faixas de rolamento, assim como na Ponte do Mar Pequeno, à qual dá acesso. A pista inferior tem 268 metros de extensão, com duas faixas de rolamento (3,5 m de largura cada uma) e 4,5 metros de altura, o que permite o tráfego de ônibus. Para chegar em Praia Grande via Ponte Pênsil, os motoristas transitam pela passagem inferior, sem o semáforo que também prejudicava o trânsito no local. Na saída da Cidade, a pista superior melhorou consideravelmente o fluxo de veículos que seguem em direção a São Vicente, Santos e São Paulo.

PAISAGISMO - Além dos mosaicos,  chamam a atenção as diversas palmeiras de grande porte da espécie Phoenix Canariensis. Conta ainda com arbustos na cor roxa da espécie Lutiela ou Perpétua-do-Brasil e também com flores como hibiscos, alamandas e azaléias. Além do viaduto, a Avenida Ayrton Senna recebeu também o plantio de Trepadeiras, como a Primavera. As espécies devem terminar de florecer no período de 2 a 3 anos.

Crédito: Divulgação PMPG/Marcelo Guedes

Danielle Martins

 

 

Ecovias

ecovias