Casais devem gastar R$ 100,00 com presente

Segundo pesquisa elaborada pelo SincomércioBS, lojistas acreditam em aumento, no entanto, os consumidores restringem o orçamento

 

Os lojistas das nove cidades da região acreditam que o faturamento no Dia dos Namorados crescerá na comparação com o ano passado. Mesmo sendo a opinião da maioria (63%), ainda existem aqueles preocupados com os resultados: 30% preveem nível de vendas igual, enquanto 7% acreditam em resultado negativo, segundo pesquisa de expectativa realizada pelo Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista (SincomércioBS).

A reação esperançosa entre quem antecipa lucro continua a ser registrada, já que 34% dos entrevistados escolheram a opção “acima de 15%” na pergunta sobre qual seria o valor do aumento. Em seguida vem à faixa “5% a 10%, com 30% dos votos. “Até 5%” e “10% a 15%” receberam, respectivamente, a atenção de 20% e 16%.

O motivo para a diminuição da receita permanece, na visão de muitos (66%), relacionada à crise econômica do País. No entanto, houve registro de outro motivo: a falta de interesse pela comemoração (34%). A alternativa “aumento da concorrência” não foi eleita por ninguém.

Em relação ao tipo de preparação escolhida para potencializar o consumo, a principal ação planejada pelos empreendedores é a decoração especial da vitrine (62%), mas outras ideias, como a oferta de novos produtos (49%) e a divulgação nas mídias digitais (42%), também fazem parte da lista a ser explorada. “Começamos a testemunhar a volta tímida da esperança desses empresários e varejistas”, comenta o presidente do Sindicato, Omar Abdul Assaf. “Sabemos que o cenário político e econômico do Brasil continua instável, mas a essa altura, tentamos encontrar vitórias dentro da situação e adaptar as estratégias de venda”, complementa.

A pesquisa do SincomércioBS foi executada entre os dias 27 de abril e 24 de maio, com 201 entrevistados.

Em Praia Grande, de acordo com o presidente da Associação Comercial e Empresarial (ACE-PG), Antonio Pio Neto, após o Dia das Mães e Natal, essa deve ser a data de maior fluxo de vendas no comércio. “Nossa expectativa de majoração nas vendas é de mais de 35% e nos dias mais próximos da data, o que vai gerar uma confortável situação para empresários. Este é nosso objetivo com a campanha publicitária que propomos”.

A ideia é que no Dia dos Namorados, a pessoa poste uma foto nas redes sociais usando #VemNamorarEmPraiaGrande e ganhe 10% de desconto nos estabelecimentos associados ou mostre um post da Associação com sua curtida.

NACIONAL – Um levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em todas as capitais mostra que seis em cada dez consumidores (63%) esperam presentear alguém na data, o que representa aproximadamente 98,7 milhões de pessoas — número que se mantém estável na comparação com ano passado. Os dados também mostram que em 2018, 57% adquiriram presentes. Para este ano, a expectativa é de que sejam injetados cerca de R$ 12,53 bilhões na economia.

Em média, o consumidor planeja desembolsar R$ 126,98 com os presentes do Dia dos Namorados, ante R$ 166,87 em 2018 — uma queda de 27,5%, já descontada a inflação acumulada do período. Importante notar que 15% ainda não decidiram o valor que será gasto. Para um terço (34%) dos entrevistados, a intenção é gastar a mesma quantia do ano passado, enquanto 28% mais. Outros 17% esperam diminuir o valor gasto, principalmente as mulheres (26%). Quanto à forma de pagamento, 59% disseram que pretendem pagar a compra à vista, especialmente em dinheiro (38%) e 39% preferem parcelar.

A pesquisa foi realizada por meio de entrevistas com 894 casos em um primeiro levantamento para identificar o percentual de pessoas com intenção de comprar presentes. Em seguida, continuaram a responder o questionário 605 consumidores que tinham a intenção de comprar presente no Dia dos Namorados este ano. As margens de erro, respectivamente, são de 3,3 pontos percentuais e 4,0 p.p. para um intervalo de confiança a 95%.

10/06/2019

Foto: Divulgação

 

Ecovias

ecovias