Dia Nacional do Ciclista ressalta importância de garantir segurança na região

Entre as cidades da região, Praia Grande é a segunda com mais ciclovias no Estado, perde apenas para Sorocaba

Para incentivar o uso das bicicletas como meio de transporte e conscientizar sobre as necessidades de quem as guia, na segunda-feira, dia 19, é celebrado o Dia Nacional do Ciclista. A data foi instituída por meio da Lei nº 13.508/2017. O dia foi escolhido em homenagem ao ciclista Pedro Davison, que morreu em 19 de agosto de 2006, aos 25 anos, atropelado por um carro de um motorista embriagado em Brasília, no trecho que estava fechado para área de lazer.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Ciclistas (ABC), Jesse Teixeira Felix, a data deve ser comemorada. “É importante celebrar o dia de forma nacional, não devido a morte do ciclista, mas para que as pessoas e autoridades possam perceber que o grupo precisa andar com segurança assim como motoristas, motociclistas e pedestres”, opina.

Felix comenta que muitos municípios tem se preocupado em aderir ao modal de transporte e faz uma avaliação da Baixada Santista. “O número de ciclistas na região cresceu, mas a quantidade de ciclovias não é proporcional a capacidade de pessoas, ainda mais agora que dividem espaço com patinetes elétricos, skates, entre outros.”

Um Plano Cicloviário Metropolitano (PCM) foi criado pela Agência Metropolitana (Agem) e pelo Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb) em 2007, no intuito de melhorar a mobilidade de maneira regional. A proposta apresentada é expandir o sistema cicloviário de forma integrada, o que facilitaria o deslocamento dos usuários e ofereceria segurança, acessibilidade e qualidade de vida.

Conforme o site da Agem, na primeira etapa, o Plano previu a implantação de 400km de ciclovias e ciclofaixas e até hoje 220km foram implantados, com previsão de atingir mais de 500km até o ano que vem. No entanto, a ABC informa que o documento deveria ter sido entregue pelas prefeituras até abril e nem todas cumpriram o prazo, tendo apenas Praia Grande e Santos com o sistema compatível ao Plano atualmente. “O projeto existe há 12 anos para que só estes locais sejam adequados. Temos mais de 1 milhão de ciclistas na região que usam as bicicletas para pequenos circuitos, como levar filho na escola ou trabalhar. As empresas já estão se adaptando a esse hábito que proporciona qualidade de vida e combate o sedentarismo, então os prefeitos devem conversar mais”, diz Felix.

MELHORIAS – Praia Grande tem 95,8 km de ciclovias, sendo considerada a maior da região e segunda do Estado, perdendo apenas para Sorocaba, que possui 116 km. Já Santos é a segunda da região, com 57 km, e se destaca por ter ciclovias inteligentes, conhecidas deste modo por interligarem e cortarem a Cidade, tendo também quatro empresas que fornecem bicicletas compartilhadas.    

Embora essas cidades sejam consideradas exemplos, a ABC sugere que implantem bicicletários públicos, não só para guardar os veículos com segurança, como ajudaria na interligação com os ônibus. Outra proposta seria o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) seguir os moldes do metrô na Capital, liberando os últimos vagões para a entrada de bicicletas aos finais de semana e que implantassem uma lei para regrar o uso de patinetes. “Campanhas educativas metropolitanas também seriam importantes, pois mesmo que cada um conheça o seu município existem problemas regionais como os acidentes, que poderiam ser evitados se houvesse conscientização. Se tivesse monitoramento nas ciclovias constantemente, mais pessoas usariam”, finaliza Felix.

A Associação acredita que Peruíbe, Cubatão, São Vicente e Guarujá conhecem o problema e estão dispostas a investir em melhorias. Já Itanhaém, Mongaguá e Bertioga estão longe de resolver essa questão, embora também tenham muitos ciclistas.

CAMPANHA – A Agem estima que a região tenha cerca de 580 mil bicicletas, e que em Praia Grande 100.000 pessoas possuam o veículo e as utilizem como transporte diário, o que equivale a um terço da população.

Em alusão a data, a ABC realizará ações. Na segunda-feira, dia 19, junto a Prefeitura vicentina haverá em encontro na ciclovia em frente ao teleférico às 7h30, indo para o Ferry Boat na divisa de Santos e Guarujá às 16h30 e palestras em escolas.

Nos dias 30, 31 de agosto e 1º de setembro também farão atividades na Semana Municipal do Ciclista em Santos. Ainda está prevista a entrega do prêmio Cidade Amiga da Bicicleta pela sexta vez à Praia Grande, Santos e Sorocaba. 

Mais informações podem ser vistas na página da Associação Brasileira de Ciclistas no Facebook.

19/08/2019

Texto: Larissa França

Foto: Eduardo Oliveira

 

 

Ecovias

ecovias