Lazer
Mensagens suspeitas podem ser sinais de golpe do chip clonado

Muitos estelionatários usam a tecnologia para realizar crimes. A novidade agora é o golpe do chip clonado em celulares e envia mensagens no WhatsApp para extorquir usuários sem precisar mais roubar os aparelhos.LATERAL Chip Clonado

Segundo dados da Célula de Inteligência Cibernética da Polícia Civil, em três meses, mais de 5.000 pessoas foram vítimas da atividade. Algumas medidas podem evitar o transtorno, entre elas assim que perceber algo estranho com a linha telefônica, como o sinal cortado ou mensagens estranhas referentes a sua conta bancária, é preciso avisar a instituição financeira imediatamente e alterar a senha de acesso ao sistema.

É indicado alterar todas as senhas de acesso aos aplicativos, e-mail e até de segurança do celular, sem exceção. O usuário também deve se dirigir a uma loja da operadora, comunicar as suspeitas e pedir para trocar o chip imediatamente. Caso a suspeita seja comprovada, é indicado o registro do Boletim de Ocorrência com o máximo de dados possível para que as autoridades tenham mais chances de resolver o crime.

COMO FUNCIONA - Os bandidos sequestram a linha, desativam o chip original, e assumem a identidade da pessoa, ou seja, mesmo aparecendo o nome do familiar na tela durante uma conversa, quem está por trás é o bandido, o que abre portas para qualquer e todo tipo de fraude.

Pela Baixada Santista um dos golpes que ficou mais conhecido foi o aplicado na moradora de Santos, Marcela Voris. No mês passado transferiu R$ 1,5 mil após receber uma mensagem que supostamente teria sido enviada por uma amiga pedindo dinheiro. Horas depois descobriu que a conta da amiga foi clonada.

A recomendação é entrar em contato pessoalmente ou ter certeza que é o conhecido. Algumas empresas oferecem serviços de proteção dos dados celulares.

Uma ferramenta do Whatsapp ainda permite mais segurança. Basta ir em Configurações, Conta, Verificação em duas etapas, Ativar e colocar uma senha e-mail. Com isso será preciso inserir a senha criada ao registrar o número de telefone no WhatsApp uma segunda vez, isto é, os bandidos podem até desativar o chip, mas não poderão usá-lo.

15/07/2019
Foto: Divulgação

 

Ecovias

ecovias