Alckmin entrega 57 novas viaturas da PM à Região

O governador Geraldo Alckmin entregou, nesta quinta-feira, dia 5, um total de 57 novas viaturas para reforçar a frota da Polícia Militar nas regiões da Baixada Santista e Vale do Ribeira — área compreendida pelo CPI-6. Foram investidos R$ 4,9 milhões na aquisição dos veículos.  As viaturas serão distribuídas em 16 municípios da área.57 novas viaturas

Somente na Baixada Santista foram 46 novos carros, divididos entre Santos, que ficou com 16; Guarujá, com nove; São Vicente, com sete; Praia Grande, com cinco; Itanhaém, que recebeu quatro; Bertioga, com três; além de Cubatão e Mongaguá, que receberam uma viatura nova, cada. Dos nove municípios, penas Peruíbe não foi contemplada na ação.

Da frota, 30 veículos são do modelo GM/Spin, que custam R$ 69.900, 13 Fiat/Palio Weekend Adventure, no valor de R$ 76.500, e 14 GM/Trailblazer, comprados por R$ 135.000 cada.

Na ocaisão, Alckmin lembrou que o Governo do Estado investe na área desde 2011. Ao todo, já foram destinados, somente para a Polícia Militar, 1.081 soldados e 106 bombeiros na  Baixada Santista e Vale do Ribeira. No mesmo período, a PM da Região recebeu 540 novas viaturas, totalizando um investimento de R$ 28,9 milhões.

HABITAÇÃO – Na visita do governador à Região também foram entregues mais 500 unidades de conjuntos habitacionais em São Vicente. Foram 260 apartamentos do empreendimento Penedo e 240 unidades do conjunto Primavera, no bairro Jóquei Clube.

Alckmin ressaltou que São Paulo é o único Estado brasileiro que investe 1% do ICMS em habitação de interesse social. “Estamos ajudando a concretizar o sonho de várias famílias. Na Baixada Santista temos mais 4.106 unidades em obras. Com isso, estamos também gerando empregos na Região”, completou.  

Os empreendimentos entregues em São Vicente — investimento total de R$ 66,5 milhões — integram o Programa de Recuperação Socioambiental da Serra do Mar. Foram 194 unidades para famílias removidas de áreas de risco e frentes de obras públicas que recebiam auxílio moradia. As outras 306 unidades vão atender pessoas inscritas em programas habitacionais municipais.

As 500 unidades possuem dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro, distribuídos em 53,05 m² de área construída. Cada imóvel conta com piso cerâmico em todos os cômodos, azulejos até o teto no banheiro e nas paredes da cozinha e esquadrias em alumínio. 

De acordo com estudo realizado pela CDHU, são criados 14,5 empregos diretos a cada R$ 1 milhão investido em construção residencial, o que equivale a 964 empregos diretos criados na soma das duas obras.

Desde 2011, a Baixada Santista recebeu 7.636 moradias populares, por meio da CDHU e do programa Casa Paulista. Além disso, há 4.106 habitações de interesse social em construção.

Christiane Disconsi

 

Ecovias

ecovias