Nathan Torquato representa PG em Campeonato Mundial

O atleta Nathan Torquato representará Praia Grande em Campeonato Mundial de ParaTaekwondo que será realizado na próxima quinta-feira, dia 19, em Londres. Parataekwondo

Esta será a primeira vez que o desportista disputará um campeonato fora do País e também pela categoria adulta. O jovem de 16 anos já participou de outras competições, porém, todas em campeonatos convencionais — os que não são voltados a deficientes — e chegou a ser classificado duas vezes para vagas na seleção brasileira cadete de atletas sem deficiência e um mundial no Azerbaijão, mas foi impedido de participar pela Federação Mundial do esporte.

O praia-grandense, que reside no bairro Canto do Forte, foi para a concentração no Centro Paralímpico Imigrantes, localizado na capital paulista na última sexta-feira, dia 13, e embarcará para a capital do Reino Unido neste sábado, dia 14. Torquato busca ficar entre os primeiros colocados. “Estou ansioso, porém, tranquilo e confiante porque o resultado vai vir junto com o meu esforço e com os treinos, que ficam bem mais intensos quando a luta vai se aproximando”.

Para ele, este é um dos principais campeonatos existes na modalidade. Durante os treinamentos foi preciso adaptações, pois há diferenças nos golpes do esporte convencional e do ParaTaekwondo. “Como é a primeira vez que vou, quero sentir o terreno e conhecer o nível dos jogadores. As regras são diferentes: no convencional podia chutar a cabeça e esse não. Posso ter algumas dificuldades em lembrar o que não se deve fazer, mas é tudo questão de adaptação”, explicou.

A adequação será fácil, pois segundo o desportista, a modalidade convencional é mais difícil, o que não o impediu de aprender mesmo nascendo sem parte do braço esquerdo. “Me sinto em vantagem porque a maioria dos paratletas nunca foi pra uma competição normal e eu já”, contou. O garoto começou no esporte há três anos e além do taekwondo, também pratica muay thai, que o ajuda a desenvolver resistência, força e velocidade.  

Para a mãe de Torquato, Rosimare Sodaro, o filho a enche de orgulho. “Ele está em um nível elevado. Os técnicos da seleção brasileira têm grandes expectativas nele. O Nathan vai ser um dos mais novos da competição já que entrou na categoria adulta agora. Foi preciso treinar não só o físico como também o psicológico, pois haverá pessoas mais velhas, e, mesmo não sendo um problema para ele, é preciso uma série de trabalhos”, disse. “É também a primeira vez que ele viaja sozinho e espero realmente que dê tudo certo. Está na hora dele caminhar com os próprios pés”, acrescentou. 

O campeonato é um caminho para as Olimpíadas. Se o desportista fizer parte dos quatro primeiros do ranking, o jovem tem vaga garantida para o maior evento esportivo do mundo sem precisar passar pelas seletivas brasileiras. Esta é apenas a primeira etapa das fases que ocorrerão no decorrer deste ano, passando por outros países da Europa. “O ruim é que para ser classificado não depende só do meu resultado, mas também o de outras pessoas”, proferiu.  

Durante o campeonato, o comitê paraolímpico brasileiro que custeará a passagem, moradia e alimentação. O jovem treina na academia Nova Aliança, na Fábrica de Esportes e também faz preparação física na academia Arena, localizada no bairro Boqueirão.

 

Crédito: Arquivo Pessoal

Larissa França

 

Ecovias

ecovias