Segurança Pública volta a ganhar destaque na reunião do Condesb

Os prefeitos de toda a Baixada Santista participaram nesta terça-feira, dia 31, de mais uma reunião do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb)

Os prefeitos de toda a Baixada Santista participaram nesta terça-feira, dia 31, de mais uma reunião do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb), que aconteceu em São Vicente. Na pauta estava a liberação de verbas para as cidades e a cobrança por mais segurança pública. Para Praia Grande, o destaque foi a liberação de recursos para  complementar os investimentos municipais, que prevê a instalação de câmeras de monitoramento de veículos (com identificação de placas) nas marginais a rodovia Padre Manoel da Nóbrega. No total, a homologação do recurso foi de R$ 551,1 mil.

Pioneira na região, Praia Grande continua investindo em Segurança Pública e já conta com cerca de 1.800 câmeras instaladas na Cidade. Os equipamentos existentes auxiliam tanto na proteção aos prédios públicos, como também ações preventivas da Guarda Civil Municipal (GCM) e ostensivas da Polícia Militar. A central de monitoramento do Cicoe funciona diariamente, 24 horas por dia, e as imagens captadas são analisadas por guardas municipais, um agente de trânsito e um policial militar.

Já sobre mais policiamento, Alberto Mourão, que além de prefeito de Praia Grande é presidente do Condesb, pediu intercessão de autoridades estaduais para diminuir os índices de violência na Baixada Santista. “Como prefeito, quero entender o que está acontecendo, saber qual é a responsabilidade de cada um, como o poder público pode agir para prevenir, porque nós somos cobrados diariamente por soluções na área da segurança pública”, enfatizou Mourão.

Após apresentação de dados das ações desenvolvidas pela Polícia Civil na região, Mourão afirmou que todos têm obrigação de discutir segurança e que o debate deve ser amplo. “Os números de furto, por exemplo, precisam ser mais bem trabalhados. Assim evitamos uma interpretação equivocada do problema. As prefeituras precisam ter acesso aos dados de forma mais aprofundada. Desta forma terão condições de melhorar as informações e programar ações específicas de prevenção”, analisou.

No fim, ficou definido que seja marcado reunião dos prefeitos com o delegado geral da Polícia Civil, Youssef Abou Chahin, para discutir soluções metropolitanas para os problemas relacionados ao setor.

Carolina Huerte

 

 

Ecovias

ecovias