Umidade e tempo quente favorece aumento de insetos

Passar repelente é um dos principais passos para evitar picadas de mosquitos

Estamos na primavera e, com ela, as temperaturas começam a subir, aumentando também a incidência de chuva. Por isso, é preciso cuidado redobrado com o mosquito Aedes aegypti. De acordo com o Ministério da Saúde, os ovos do mosquito, que necessitam de água parada para eclodirem, podem sobreviver até 450 dias, mesmo que o local onde foram depositados esteja seco.

Geralmente, nesta época do ano, inicia-se uma verdadeira invasão de insetos nas residências. São mosquitos, cupins, formigas, baratas e outros que, muitas vezes, desconhecemos o nome. “A combinação do tempo quente com a umidade gerada pelas chuvas proporciona a reprodução desses animais”, explica a coordendora da Divisão de Saúde Ambiental da Sesap de Praia Grande, Maria Fernanda Gonçalves.

Neste caso, é como se a própria natureza desse uma “forcinha” para os animais. Ou seja, os insetos acabam se beneficiando deste ciclo entre as estações. “Há os que se alimentam das plantas que estão disponíveis nesta época e outros que comem outros insetos. Na verdade, existe uma relação direta entre plantas e insetos. Eles invadem o nosso espaço, pois nós invadimos o deles, a partir do momento que jogamos lixo em seu habitat natural”, esclarece Maria Fernanda.

A presença dos insetos traz riscos à saúde da população por conta de inúmeras doenças que provocam. Por exemplo, a chikungunya, dengue e zika já se tornaram um problema de saúde pública.

Praia Grande reduziu em 90% o número de casos de dengue em 2017, comparando com o ano passado. Foram apenas três casos confirmados da doença, contra 30 em 2016.

DICAS – Maria Fernanda explica que falta de higienização constante e a presença de restos de comidas favorecem o aparecimento destes animais. “Se o ambiente não está limpo adequadamente a proliferação será ainda maior”, detalha a especialista, que completa. “As pessoas devem saber que os cuidados básicos dentro de casa precisam ser tomados. É necessário cuidar das plantas para não ter excesso de água e deixar sempre um pratinho com areia. Não acumular lixos e entulhos, tampar o lixo dentro de casa e passar repelente, que é um dos principais pontos para prevenir picadas.”

Danielle Martins

 

 

Ecovias

ecovias