Temer discute nova versão da reforma

O encontro acon-teceu no Palácio do Planalto na quarta-feira, dia 8.

Durante uma hora, o presi-dente Michel Temer (PMDB) se reuniu com o ministro da Fazen-da, Henrique Meirelles, e o presi-dente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para discutir uma con-figuração que possa garantir a aprovação da reforma da Previ-dência Social. O encontro acon-teceu no Palácio do Planalto na quarta-feira, dia 8.

A convocação de Meirelles e Maia foi uma reação a inconstância que o governo gerou no dia ante-rior ao admitir que, sozinho, não conseguiria aprovar as alterações previdenciárias. No final da terça-feira, dia 7, em resposta as declara-ções do presidente, o mercado reagiu negativamente. O dólar subiu e a bolsa de valores caiu. Diante do impacto no mercado, Temer divulgou um vídeo na noite de terça afirmando que tem “toda a energia” voltada para a reforma da Previdência.

Além de Maia e Meirelles, também participaram do encon-tro os ministros da Casa Civil, Eli-seu Padilha, e da Secretaria de Go-verno, Antonio Imbassahy; o se-cretário de Previdência Social, Marcelo Caetano, e os deputados, Arthur Maia (PPS-BA), Carlos Marun (PMDB-MS) e Darcísio Perondi (PMDB-RS).

Arthur Maia relatou a reforma da Previdência na comissão es-pecial criada na Câmara para debater o assunto. Um dos prin-cipais integrantes do grupo de choque de Temer, Marun foi o presidente da comissão.

Vice-líder do governo na Câmara, Perondi disse, ao final da reunião, que Temer pretende se reunir com esse mesmo grupo mais duas vezes antes de fechar a nova versão do texto da reforma. “Em 48 horas, haverá uma pro-posta mais clara na reforma da Previdência”, enfatizou.

O deputado do PMDB relatou que, durante o encontro, ficou decidido que o governo manterá no pacote previden-ciário a regra de idade mínima de 62 para mulheres e 65 para homens e as medidas que equi-param os benefícios do setor público com o privado.

Segundo ele, Arthur Maia ficou encarregado de discutir as mudanças com líderes partidá-rios. A ideia do governo, de acordo com Perondi, é de que o relator da reforma previden-ciária apresente uma emenda substitutiva ao projeto.

“O deputador Arthur Maia é hoje quem mais sabe de Previdência. Deve apresentar uma emenda substitutiva. É o mesmo texto, mas com melhoras que ajudam no impacto desse gigantesco buraco fiscal”, ressaltou Perondi.

 

 

Ecovias

ecovias