Grupo Acolhe Autismo conhece trabalho da Educação Especial

Mães de autistas puderam conhecer as políticas públicas para Educação Especial, contar suas experiências e histórias de luta durante o encontro

Com políticas públicas voltadas às pessoas com necessidades especiais desde 2000, Praia Grande mais uma vez pode expor como é o trabalho de inclusão nas áreas de Educação e Saúde. Representantes do Grupo Acolhe Autismo, de Santos, visitaram o gabinete da vice-prefeita e secretária de Governo, Maura Ligia Costa Russo, no último dia 6.

A vice-prefeita, que foi secretária de Educação por muitos anos e também responsável por boa parte das políticas de inclusão no setor, destacou a importância da troca de experiências entre os profissionais e as mães de deficientes. “Estamos muito satisfeitos em receber essas mães para conhecer um pouco do trabalho desenvolvido por elas e também apresentar o que Praia Grande oferece em Educação Especial”, comentou Maura Ligia.

As representantes do Grupo e mães de crianças autistas, Ana Paula Chacur e Ana Lúcia Jorge, contaram um pouco de suas experiências e luta por políticas públicas para a causa. “Nós lutamos por tratamento especializado para o autista, como por exemplo, atendimento pedagógico interdisciplinar, atendimento em saúde, psicológico, ocupacional, entre outros. Queremos isso para todas as cidades da Baixada (Santista) e não somente para a nossa”, disse Ana Lúcia Jorge.

Também participaram da reunião a diretora da Divisão de Educação Especial da Secretaria de Educação (Seduc), Márcia Duarte, e a diretora da Divisão de Atenção Especializada da Secretaria de Saúde (Sesap), Cibele Picine.

Márcia explicou que Praia Grande iniciou a implantação de políticas públicas na área muito antes de 2000 e que é o único município da região que ofereceu um curso de educação especial, com seis meses de duração, para todos os funcionários da área. “Já temos histórico de inclusão desde 1996, na verdade. O atendimento educacional especializado faz parte da nossa rotina. Hoje temos 1.030 alunos incluídos nas escolas, destes, 200 são autistas”, explicou.

No setor da saúde, os destaques em Praia Grande são os atendimentos do Centro Especializado de Reabilitação (CER) e também do Centro de Atenção Psicossocial Infantil (Caps i). “Além de prestar todo o atendimento médico, fisioterápico, psicológico e social, nossas unidades encaminham o paciente para realizar outras atividades que contribuam para o seu tratamento, como, por exemplo, teatro, dança, artesanato e esportes, que são disponibilizados por outras secretarias do Município”, comentou Cibele.

As mães ficaram impressionadas com a estrutura oferecida em Praia Grande nos dois setores, que são primordiais. “Eu não sabia que Praia Grande oferecia tudo isso. Realmente estou impressionada, é um exemplo a ser seguido”, disse a representante do Grupo, Ana Paula Chacur.

 

 

Ecovias

ecovias