São Paulo tem 455 municípios em situação positiva para doenças transmitidas pelo Aedes aegypti

Até o início de dezembro, Praia Grande registrou três casos de dengue neste ano

O Ministério da Saúde (MS) divulgou o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), chamado também de Mapa da Dengue, mostrando que 455 municípios do Estado de São Paulo estão com resultados positivos para a dengue, zika e chikungunya, doenças transmitidas por meio do mosquito Aedes aegypti.

Durante a verificação dos dados informados no último dia 28, foram registradas 65 cidades que ainda se encontram em situação de risco. Este tipo de pesquisa passou a ser obrigatória este ano e determinada pelo MS como método fundamental no controle do inseto, pois são com base nestes registros que os municípios poderão ter melhores condições de elaborar programas e ações de combate e controle. 

A metodologia permite identificar onde estão concentrados os principais focos além de revelar quais os  tipos de criadouros, por região.

Praia Grande é o exemplo de Cidade que tem índice satisfatório, pois, até o início de dezembro foram confirmados três casos de dengue em 2017, o que resulta na queda de 90% da doença se comparado com o mesmo período do ano passado. Não houve registros de zika e chikungunya.

Durante todo o ano, a Secretaria de Saúde Pública (Sesap) realiza visitas domiciliares com cerca de 50 agentes para eliminar e bloquear criadouros. Existem também fiscalizações nos  pontos públicos considerados estratégicos como cemitério, desmanches de veículos e borracharias.

As medidas costumam ser intensificadas durante o verão e atualmente, o departamento responsável está soltando nos canais e em outros locais de água parada peixes da espécie lebiste, conhecido como barrigudinho, por comer as larvas e ovos do inseto, evitando seu desenvolvimento.

Conforme a diretora da Divisão de Saúde Ambiental, Maria Fernanda Gonçalves, isso tudo é consequência das ações. “Esse resultado vem de um trabalho incansável dos nossos agentes dia a dia nas ruas e casas”, disse.

Com a intenção de conscientizar ainda mais a população brasileira, o MS começou uma nova campanha de combate ao mosquito e aderiu também ao dia D de mobilização, que ocorrerá em diversos locais em 15 de dezembro com campanha intitulada “Sexta Sem Mosquito”.

Praia Grande não possui informações do recebimento da ação nacional na Cidade até o fechamento desta edição, porém, o local sedia nesta sexta-feira, dia 8, uma mobilização na avenida costa e Silva, no Boqueirão e nos dois terminais rodoviários, onde serão entregues panfletos e realizarão orientações aos moradores durante todo o dia.

 

Ecovias

ecovias