Novo sistema tecnológico permite unificação de dados geográficos

Projeto foi apresentado ao prefeito Mourão durante reunião com a Seplan

 

Com a intenção de captar informações geográficas mais detalhadas sobre Praia Grande, um novo sistema foi criado e desenvolvido para recolher tais dados. Intitulado como Sistema de Informações Geográficas (GeoPG), ele foi apresentado ao prefeito Alberto Mourão antes da virada de ano, na quinta-feira, dia 28, e passará a funcionar este ano. 

O projeto reúne as principais informações de todos os bairros da Ciadade por meio de mapas que mostrarão de forma conjunta ou individual o nome dos logradouros, CEPs, instalações de água e esgoto, sistema de coleta de lixo, tipo de pavimentação, entre outras, permitindo que haja um banco de dados com imagens e atualizações frequentes.

O programa possibilitará ainda, assim como em aplicativos já disponíveis na web, a visibilidade do tráfego, do fluxo de veículos  e informações sobre as linhas de transportes públicos municipais, com o número de  serviços de atendimento a disposição e o acompanhamento por meio de um drone sobre as fiscalizações em áreas com prováveis riscos de invasão  ou desmatamento.

De acordo com Mourão, que viu como o sistema atua, se colocado em prática, ele será uma ferramenta positiva. “É uma forma da população conhecer e acompanhar o trabalho da Administração tendo uma visão de tudo o que já foi feito. Os futuros investidores também vão ter uma visão mais clara a respeito do crescimento da Cidade e o próprio empreendedor local poderá usar os dados para analisar onde seu comércio terá chance de fazer mais sucesso”, opinou.

Segundo a Prefeitura de Praia Grande, o programa foi iniciado há aproximadamente um ano para que fosse possível efetuar todo o levantamento de dados. O sistema foi elaborado pela Secretaria de Planejamento (Seplan) da Cidade e, por ser um equipamento tecnológico que também pode ajudar a população, futuramente o objetivo é abrir o sistema aos munícipes. Porém, não existe datas para disponibilizar aos cidadãos e nem a forma que será apresentada aos moradores (se haverá site, aplicativo ou outro meio). Por enquanto funcionará apenas internamente entre os órgãos administrativos.

A meta é que no primeiro semestre deste ano o GeoPG seja alimentado com informações sobre população, faixa etária, tipos de construções, para que possa avançar para a próxima fase, difusão dos dados entre a população.

 

Ecovias

ecovias