Programa de residência médica abre vagas para processo seletivo

São ao todo 12 vagas disponíveis até o dia 12 de janeiroem PG

Com a intenção de fornecer um atendimento mais rápido e eficaz a população e ao mesmo tempo possibilitar experiências e também capacitação a médicos recém-formados, Praia Grande está com inscrições abertas para o processo seletivo no programa municipal de Residência Médica em Medicina Geral da Família e Comunidade (R1), até o dia 12 de janeiro.

Ao todo, estão sendo oferecidas 12 vagas para o curso o curso de pós-graduação que terá início em 1º março, com duração de dois anos. Os interessados em participar podem se candidatar desde que sigam alguns critérios exigidos, entre eles que já tenham concluído a faculdade de medicina em instituições de ensino superior credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC).

Para se inscrever basta acessar o site da prefeitura da Cidade (www.praiagrande.sp.gov.br), onde está disponível o edital e a ficha de inscrição que contém deve ser baixada, preenchida e logo após enviada para o email coreme@praiagrande.sp.gov.br até o prazo final estipulado. O candidato receberá um e-mail confirmando a inscrição.

Este é o terceiro ano que o município realiza a especialização. Em 2016 foram abertas cinco vagas e ano passado, assim como em 2018 foram 12. Para o coordenador do programa, Ernesto Dallaverde Junior, o número de interessados foi inesperado e o aumento de vagas cresceu de forma rápida. “É uma surpresa muito boa conseguir este resultado já no segundo ano do projeto. Ele atende na atenção primária, aquele que faz visita residencial, recebe no posto de saúde junto com o enfermeiro, agente comunitário, além de atender algumas especialidades e cuidando de casos antes de serem encaminhados. Ele aumenta a qualidade de pacientes no atendimento e antes para a Medicina Geral não era preciso especialização e temos mais profissionais formados pra isso”, comentou.

O objetivo é de que nos próximos quatro anos sejam abertas 60 vagas para os 48 meses de residência médica, podendo assim atender a todas as Unidades de Saúde da Família (Usafas). No momento apenas seis dos 23 locais recebem atendimento dos residentes, que são os bairros: Ocian, Antártica, Santa Marina, Mirim, Maracanã e Caiçara.  

A prova ocorre no dia 28 de janeiro e os resultados finais estão previstos para serem divulgados no dia 2 de fevereiro. Serão 50 questões com temas exigidos pelo MEC.

Segundo Dallaverde, desde o ano passado existem além dos médicos da área geral e familiar, residentes do setor multiprofissional, que realizam especialização nos cursos de odontologia, fisioterapia, nutrição e enfermagem. “Gostaríamos de ofertar também a psicologia, pediatria e ginecologia.” 

 

Ecovias

ecovias