Vacina da febre amarela terá dose fracionada

Em São Paulo, 4,9 milhões receberão a dose fracionada e 1,4 milhão a dose padrão

Cerca de 19,7 milhões de pessoas de 76 municípios dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia serão vacinadas contra a febre amarela no País.

Na Baixada Santista, as nove cidades, estão dentro do cronograma e receberão a vacina.  O período da campanha em São Paulo será de 3 a 24 de fevereiro, sendo os dias 3 e 24 (sábados) os dias D de mobilização.

No Estado de São Paulo, 4,9 milhões de pessoas receberão a dose fracionada e 1,4 milhão a dose padrão, em 53 municípios. O objetivo é evitar a expansão do vírus para áreas próximas de onde há circulação atualmente.

A nova estratégia de campanha foi divulgada nesta terça-feira, dia 9, pelo Ministério da Saúde.  A adoção do fracionamento das vacinas é uma medida preventiva que será implementada em áreas selecionadas, durante período determinado de 15 dias.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, explicou que a adoção do fracionamento visa evitar um surto como ocorreu no primeiro semestre de 2017. “Os estudos concluídos, até o momento, demonstram que a vacina padrão e a fracionada têm a mesma eficácia. No entanto, o Ministério continuará acompanhando e atualizando as estratégias”, esclareceu.

O fracionamento da vacina é recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) quando há aumento de epizootias e casos de febre amarela silvestre de forma intensa, com risco de expansão da doença em cidades com elevado índice populacional e que não tinham recomendação para vacinação anteriormente. 

Neste mês, os estados e municípios irão treinar os profissionais e adequar a logística para o fracionamento.  O Ministério deve repassar aos estados R$ 54 milhões do Piso Variável de Vigilância em Saúde, recurso extra para auxiliar na realização da campanha. Desse total, já foram repassados           R$ 15,8 milhões para o Governo de São Paulo.

MORTES – No período de monitoramento (julho/2017 a junho/2018), até o dia 8 de janeiro deste ano, foram confirmados 11 casos de febre amarela, sendo oito no estado de São Paulo, um no Rio de Janeiro, um em Minas Gerais e um no Distrito Federal.

Quatro casos evoluíram para óbito, sendo dois em São Paulo, um em Minas Gerais e um no Distrito Federal. Ao todo, foram notificados 381 casos suspeitos em todo o País, sendo que 278 foram descartados e 92 permanecem em investigação.

 

 

Ecovias

ecovias