Varejo da Baixada Santista terá vantagem com feriados de 2018

Ao contrário das estimativas da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio - SP) que apontam que o setor varejista brasileiro deve perder R$ 11,3 bilhões em 2018 em decorrência dos feriados nacionais e pontes, a   Associação Comercial de Praia Grande (ACE-PG) afirma que no Município a expectativa será um aumento de 30% a 40% na procura por serviços turísticos como: bares, restaurantes, postos de gasolina, mercados e hotéis.

De acordo com o presidente da ACEPG, Alaôr Artur da Silva, o varejo da Baixada Santista ganhará nos feriados deste ano. “A Baixada Santista depende do turismo. Consequentemente, a vinda dos turistas nos feriados traz a expectativa de melhorar o comércio da região. No caso de São Paulo não acontece isso porque nos feriados, as pessoas saem de lá para irem para outros lugares como a Baixada e o Interior. Elas fazem o inverso e quem ganha com isso somos nós”, destaca Alaôr.

O presidente da ACE-PG explica que as existem dois tipos de serviços. “O ponto alto aqui é o setor de turismo, em feriados a ideia é sempre aumentar. No caso dos setores de prestação de serviço, como mecânica, imobiliárias que é o que movimenta nossa cidade diariamente, ele diminui, já que as pessoas procuram o lazer e não o serviço”.

Segundo as estimativas da Federação, as perdas das lojas de vestuário, tecidos e calçados em São Paulo devem atingir R$ 1,3 bilhão, crescimento de 25% em relação a 2017. Já os setores ligados aos bens essenciais devem participar com 38% do total da perda no próximo ano.

Já o segmento de supermercados deve deixar de faturar pouco mais de R$ 2,7 bilhões, 7% acima do calculado para 2017.

FERIADO – O ano mal começou mas já dá para programar as folgas para quem emenda os feriados. Serão nove feriados nacionais e cinco pontos facultativos, sem contar os feriados estaduais e municipais, como o do Dia da Consciência Negra (que é facultativo) e aniversários das cidades.

Apenas dois feriados caem no sábado ou domingo. Quatro cairão em sexta-feiras e dois em segundas-feiras. Cinco datas de folga serão em terças ou quinta-feiras, criando os chamados feriados prolongados.

Em São Paulo, serão dois feriados a mais que poderão ser emendados, o de 25 de janeiro (aniversário da Cidade), que cairá numa quinta-feira, e o de 20 de novembro (Dia da Consciência Negra), que acontecerá numa terça-feira.

Danielle Martins

 

Ecovias

ecovias