Moradores do Caieiras são selecionados para utilizar o ‘Cartão Reforma’

O programa do governo Federal fornececrédito para obras a famílias com renda de até três salários mínimos

A chance de ter a casa reformada chegou aos residentes do loteamento Caieiras, localizado no bairro Tupiry, em Praia Grande. Isso porque a cidade foi o único da Baixada Santista e um dos 95 locais do País a ser escolhido para participar do programa Cartão Reforma.

Este projeto realizado pelo Governo Federal fornece crédito aos moradores dos municípios selecionados para que possam reformar, ampliar ou terminar as obras de suas moradias, desde que estejam em situação de carência financeira.

Tais benefícios serão destinados a famílias com renda mensal de até três salários mínimos, o que equivale a cerca de R$ 2.811,00, liberados contanto que estas estejam localizadas em áreas regulares ou passíveis de regularização, como é o caso do Caieiras, que há poucos meses houve a regularização fundiária de aproximadamente 300 habitações. O cartão autoriza até R$ 9.646,07 a população, de forma que o cidadão não precise devolver o dinheiro.

Para realizar o procedimento será preciso ser maior de 18 anos, ter apenas um imóvel em seu nome, morar na residência que haverá as modificações e documentos que comprovem a situação financeira dos moradores. Haverá preferência na autorização dos valores do projeto as famílias que possuem mulheres como responsáveis pela casa, ou que tenham entre os dependentes idosos ou portadores de necessidade especiais.

Pessoas que estejam alugando ou cedendo o imóvel, locais destinados exclusivamente a fins comerciais, em estado precário, feitas de madeira antiga, áreas de risco ou que não podem ser regulamentadas não terão direito ao serviço.

De acordo com o responsável pela Secretaria de Habitação (Sehab) da Cidade, Antonio Eduardo Serrano, cerca de R$ 5 mil devem ser encaminhados para a compra de materiais de construção em estabelecimentos cadastrados. “Porém, ainda precisamos de determinações e liberação por parte do Ministério para darmos início as ações. É importante ressaltar que os custos com mão de obra, aluguel de equipamentos e ferramentas são de responsabilidade da família beneficiada, não será permitido o uso do crédito para cobrir estes valores”, explicou o titular da pasta.

O valor entregue pelo Governo Federal só poderá ser utilizado em lojas de materiais de construção que estiverem cadastradas e aprovadas pela Caixa Econômica Federal, através do programa Construcard.

 

Ecovias

ecovias