Excesso de internet pode prejudicar desenvolvimento

Segundo os dados apontados pela pesquisa, um em cada três usuários de internet no mundo todo tem menos de 18 anos

A tecnologia está definitiva-mente presente na vida cotidiana. Seja para consultar informações, conversar com amigos e familiares ou apenas entreter. A grande preocupação quanto ao uso excessivo da internet está diretamente ligada às crianças e adolescentes, devido à dificuldade de pais e educadores em estabeler limites para que haja um equilíbrio entre a vida online e atividades cotidianas.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) fez um relatório intitulado Situação Mundial da Infância 2017: Crianças e adolescentes em um mundo digital, no qual examina a presença on-line de crianças e adolescentes. Segundo os dados apontados pela pesquisa, um em cada três usuários na internet em todo o mundo tem menos de 18 anos. Ou seja, embora os jovens sejam os mais conectados em todo o mundo: 71% deles estão online em comparação ao 48% da população total, 1/3 das pessoas online é criança.

O psicológo Bruno Farias relata que a internet apresenta perigos e oportunidades. “Para o bem e para o mal, a tecnologia digital é agora um fato irreversível em nossa vida. Os pais devem oferecer outro tipo de atividade para seu filho, seja esportiva ou artística. Quando você se dispõe a isso junto com a criança, as plataformas digitais serão menos usadas.”

Não é novidade para ninguém aquela velha história de que qualquer coisa em excesso faz mal. E o excesso de internet não está muito longe disso. “Esse vício pode causar muitas doenças, e não apenas nas crianças, nos adultos também. Estudos recentes indicam que o uso de redes sociais podem causar, vazio existencial, que é nada mais que uma insatisfação que você tem sobre sua vida”.

EDUCAÇÃO – Os pais precisam estar sempre atentos no comportamento dos filhos. “Muitas crianças ficam a madrugada toda no celular e não conseguem acordar para ir à escola e isso acaba atrapalhando no desenvolvimento dentro de sala de aula. Por isso, a unidade e os pais devem trabalhar juntos”, explica a diretora da Divisão de Formação e Aperfeiçoamento de Educadores da Secretaria de Educação (Seduc) de Praia Grande, Marilena Ferreira

Os recursos tecnológicos em sala de aula também tem sido muito discutido. Aos poucos, as escolas de Praia Grande estão implantando esses recursos, para que consigam atrair a atenção dos alunos.  “Os recursos estão sendo trabalhados de forma mais eficiente, por isso, essa pode ser uma das formas de transformação da educação. Todos os alunos que temos são dessa era digital, coisa que muitos professores estão tendo que se adaptar. Por isso, desde 2015, temos uma plataforma digital que possui diversos conteúdos toda semana, onde os professores estudam, se apropriam e se desenvolvem”.

 

Ecovias

ecovias