Atleta de PG busca ajuda financeira para custear viagem ao Peru

Mauri Silvério criou campanhas para conseguir pagar a viagem à Lima, onde será o Pan-Americano de luta olímpica

Praia Grande terá um representante na luta olímpica durante o Pan-Americano da modalidade, que acontece em maio, em Lima, capital do Peru. Com muita força e dedicação, o atleta Mauri Silvério, de 24 anos, disputará uma das mais importantes competições do esporte.ROT

Para que o sonho se torne realidade, o jovem tem feito campanhas e busca a colaboração de todos que puderem ajudar para que consiga arrecadar dinheiro para comprar as passagens e se alimentar durante a competição.

A vaga foi conquistada em fevereiro, com a medalha de ouro no Brasileiro de Wrestling (estilo livre), no Rio de Janeiro. Desde então, o jovem tem feito ações como rifas, pedidos de doação no semáforo e divulgação intensa nas redes sociais.

Segundo Silvério, mesmo que tenha conseguido algumas colaborações, ainda precisa de ajuda para alcançar seus objetivos. “Primeiro, precisei pagar a pré-inscrição que me custou R$ 3,1 mil e, com muita dificuldade, consegui. Agora ainda resta a segunda etapa. Preciso comprar passagens ainda esta semana”, explica.

A meta, é que até o dia 10 deste mês o atleta consiga R$ 2 mil para custear a viagem. Para isso, quatro rifas estão disponíveis a quem quiser ajudar. A participação custa entre R$ 3,00 ou       R$ 5,00 de acordo com o prêmio.

Para doar qualquer valor, é possível depositar na conta poupança das agências da Caixa Econômica Federal ou Casas Lotéricas em nome de Mauri Vicente Silvério, Agência 3086, Operação 013, conta 13.640-8.

Nas redes sociais o rapaz presta contas de tudo o que consegue. Os comprovantes dos pagamentos das taxas, os sorteios das rifas são postados, deixando o processo com o máximo de transparência possível.

O jovem lutador já obteve resultados positivos desde que começou a praticar a modalidade. Entrou no universo esportivo aos 10 anos com aulas de caratê, no Programa de Integração e Cidadania (PIC) do Melvi. Aos 15 anos iniciou na luta olímpica e desde então não parou mais.

MONGAGUÁ – Outro atleta da região que também tem se destacado na modalidade, o morador de Mongaguá, Lucas Imbernon, venceu a disputa Brasileira Escolar no sábado, dia 25. E no domingo, dia 26, obteve o título no Brasileiro Cadete. Este resultado possibilitou que o jovem fosse classificado para o mundial em Marrocos e no Pan-americano na Guatemala. Os dois eventos são importantes para que ele possa garantir vaga nos Jogos Olímpicos da Juventude que será em outubro, na Argentina. Atualmente, Imbernon luta pelo Sesi de Cubatão.

 

Ecovias

ecovias