Casal de PG conquista segundo lugar em disputa brasileira da modalidade

Com a etapa, Queiroz está em segundo e Regina em primeiro no ranking geral

Aventura, adrenalina e vontade de reviver a infância. Esses foram os principais motivos que fizeram os moradores de Praia Grande, Alexandre Queiroz Lugó Neto e Regina Browczuk Francisco começarem a competir pelo rolimã e não pararem mais. A última conquista foi obtida em Socorro, Interior do Estado, onde ficaram em segundo lugar pelo 2º Gp de Socorro FLX.

O evento ocorreu no dia 20 e reuniu quase 3.000 pessoas. Com a vice-liderança, Queiroz atualmente está em segundo na classificação geral do ranking do Campeonato Nacional Rolimã Brasil (CNRB) e Regina em primeiro.

Queiroz competiu pela categoria estilo livre e Regina disputou pela feminina. Atualmente as competições são divididas em rolimã tradicional (RT), grid ou speed (depende do local), força livre xtreme (FLX) e feminina. O que muda entre elas é o peso do carro, rolamento e tamanho, fator que interfere na velocidade e na força.  

Para Queiroz, uma das dificuldades desta edição foi lidar com o solo. “Essa pista é diferenciada pois o asfalto não é liso, o que dificulta um pouco mais as manobras. Porém, o resultado foi positivo, só ficamos atrás dos pilotos locais. Eles tiveram vantagem porque têm mais dias e locais para treinamento”, disse.

Pelo fato de cada pista possuir características distintas, hoje o casal tem quatro carrinhos (dois para cada), que usam para se adequar ao local de competição.

A próxima disputa será em Brumadinho, cidade mineira, no dia 8 de julho, pela força livre. Esta é considerada entre os participantes uma disputa difícil pela pista ser mais longa e alcançar até 90 km/h. Enquanto a competição não acontece, Queiroz e Regina estão se preparando. “Vamos fazer ajustes na aerodinâmica. Na última corrida tivemos uma deficiência nisso e precisamos melhorar essa questão”, declarou Queiroz.

Para acompanhar o casal basta acessar o Facebook Real Competições. Eles tem o apoio das empresas Paco, shopping da sucata e Zip, rei do óleo.

SOBRE – Casados há 18 anos, moram no Canto do Forte e competem há dez. Como na região não há decidas, costumam treinar na Ilha Porchat, em São Vicente. A brincadeira surgiu no fim dos anos 60 e dificilmente se acha pronto, o que faz cada um criar o seu.

Larissa França

 

Ecovias

ecovias