Quiosques da orla da praia começam a ser demolidos

Os trabalhos compreendem a demolição de 26 módulos, que estão localizados em áreas onde serão construídos jardins com rampas de acesso à areia

Os primeiros quiosques localizados na orla da Praia Grande começaram a ser derrubados na quarta-feira, dia 6. Os trabalhos, de acordo com a Prefeitura, compreendem a demolição de 26 módulos. A intenção é realizar a eliminação de um conjunto — dois quiosques — por dia. Na quarta, foram demolidos os equipamentos 5 e 6, localizados no bairro Canto do Forte.

Os quiosques derrubados, conforme a Prefeitura estão em áreas que se tornarão jardins com rampas de acesso para deficientes e carrinhos de praia. Já os equipamentos que passarão por reforma após a licitação estão lacrados. A previsão é de que parte das estruturas esteja em funcionamento já no fim deste ano.

Após a determinação judicial para que os quiosques fossem desocupados, sob risco de multas, a situação permanece indefinida. O novo edital para a escolha da empresa responsável pela remodelação dos comércios à beira-mar ainda não foi finalizado. O documento está sob apreciação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Assim que aprovado, a Prefeitura dada continuidade aos procedimentos administrativos e licitatórios.

O projeto de remodelação tem por objetivo tornar os locais ainda mais atrativos aos clientes, o que certamente incrementará a atividade econômica do Município, além de valorizar os estabelecimentos. Prevê a reforma/demolição ou revitalização dos quiosques existentes, criando uma grande estrutura para comércio e prestação de serviços. Serão 92 módulos, sendo 46 de utilidade pública e 46 de exploração econômica. Nos módulos destinados ao comércio na orla marítima estão incluídos quatro para realização de eventos. Os equipamentos contarão com banheiros públicos, com permissão de exploração econômica.

Serão construídos seis espaços decorativos que serão utilizados como palcos quando da montagem das tendas de verão e espaço multidisciplinar fora da alta temporada, seis voltados para o lazer de crianças, que estão sendo chamados de “Espaço Kids”, além de 23 módulos jardins com faixa de acesso a praia. Alguns quiosques existentes serão reformados e transformados em prédios para apoio de serviços públicos; em escolas de surfe; postos de salvamento do Corpo de Bombeiros e Guarda Civil Municipal. Serão instaladas câmeras climáticas para o lixo perecível na orla da praia assim como também coletores de lixo.

Em nota, a Administração informou que a Guarda Civil Municipal zela pelo patrimônio público e viaturas realizam o patrulhamento constante nos locais e intervém quando há necessidade. E que é importante destacar que a realização de licitação dos quiosques, além de ser uma imposição legal, é uma determinação da Justiça que deve ser cumprida, não tendo partido da Prefeitura.

 

Ecovias

ecovias