Por baixa cobertura vacinal, campanha contra pólio e sarampo começa no sábado

Na região o objetivo é imunizar cerca de 91 mil crianças até dia 31 de agosto

Com a queda de cobertura vacinal, o Ministério da Saúde lançou uma campanha de imunização contra a poliomielite (paralisia infantil) e o sarampo para crianças de 12 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias. No Estado, o objetivo é vacinar 2,2 milhões de crianças que integram o públicoalvo. Já na Baixada Santista, a meta é imunizar cerca de 91 mil crianças até dia 31 de agosto, data de encerramento da mobilização. O mutirão será iniciado no sábado, dia 4, com Dia D, antes da mobilização nacional, marcada para começar na segunda-feira, dia 6. Além desse, haverá outro Dia D no dia 18.

“Nosso objetivo é elevar a cobertura vacinal contra poliomielite e sarampo entre as crianças entre 1 e 5 anos incompletos. As vacinas são seguras e é necessário ressaltar a importância da imunização, desmistificando que a vacina pode trazer malefícios”, ressalta diretora de Imunização da Secretaria do Estado, Helena Sato.

A meta é vacinar pelo menos 95% desse público. Não poderão ser vacinadas crianças imunode-premidas, como aquelas submetidas a tratamento para leucemia e pacientes oncológicos.

As cidades da região também já se preparam para receber a campanha. Em Praia Grande, por exemplo, todas as unidades da Atenção Básica participarão da ação. No total, a dose estará disponível gratuitamente em 27 Usafas, das 9h às 16h. Para este ano, o público alvo que está dentro da faixa etária da campanha está próximo de 16 mil crianças.

Em São Vicente as ações visam imunizar 18.891 crianças. Todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Estratégias de Saúde da Família (ESF) do Município participam da campanha. As vacinas serão disponibilizadas de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h30. Já nos Dias D, os postos de vacinação, fixos e volantes, funcionarão durante todo o dia, das 8h às 17h.

Em Santos, de acordo com o Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) do governo estadual, 17 mil crianças de 1 a menores de 5 anos devem ser levadas aos postos de saúde. Não informaram as unidades e horários disponíveis.

A meta de Guarujá é de que sejam vacinadas 17.422 crianças, dentro desta faixa etária. Por isso, a Prefeitura está disponibilizando um total de 20 postos, entre Unidades Básicas (UBS) e de Saúde da Família (Usafas). Para os dias D, serão 22 locais para atender a população. O horário de atendimento será das 8h às 17h. E em Mongaguá, o objetivo é imunizar pouco mais de 2.600 crianças, nas nove unidades de Saúde, das 9h às 11h e das 13h às 15h. Nos dias D, será das 8h às 17h.

RISCO – O Ministério faz a campanha em meio a uma situação de baixa cobertura vacinal e risco das duas doenças, transmitidas por vírus, se espalharem pelo Brasil. Causadora de paralisias musculares, a poliomielite não é registrada no País desde 1989 e só aparece em três países: Afeganistão, Nigéria e Paquistão, com 12 casos. No ano passado a cobertura vacinal no País ficou em 78,4%.

Já o sarampo era uma enfermi-dade erradicada por aqui e voltou a surgir neste ano. Há surtos no Amazonas (519 casos) e em Roraima (272) e ocorrências em São Paulo, Rio Grande do Sul, Rondônia, Pará e Rio de Janeiro. O ideal é que o índice, nas duas doenças, fique acima de 95%.

 

Ecovias

ecovias