Falta de segurança é principal dificuldade vivida por idosos

Apesar da falta de segurança, idosos reconhecem infraestrutura oferecidada para eles

Conforme o levantamento Projeção da População, divulgado pelo IBGE, até 2060, o percentual de pessoas com mais de 65 anos passará dos atuais 9,2% para 25,5%. Ou seja, um em cada quatro brasileiros será idoso — sendo assim, o País já terá mais idosos que crianças e jovens. Em Praia Grande, a projeção para 2050 é de 382.757 moradores, sendo que 99.664 serão idosos, o que representa cerca de 26% da população total. Por isso, em entrevista ao Jornal Gazeta do Litoral, alguns idosos menci-onaram que mesmo com a atual infraestrutura de Praia Grande ainda há dificuldades. 

Entre os problemas que ainda enfrentam, é a falta de segurança e os muitos moradores de rua, segundo, a aposentada Elenita dos Inocentes Deusdara que mora na Cidade desde 1997. “De uns tempos para cá os moradores de rua e a marginalidade cresceram demais. Antigamente, eu saia de casa e deixava tudo aberto e ninguém mexia. Hoje em dia, não consigo mais fazer isso, não dá para andar na rua tranquilamente e nem sair de casa com celular. Apesar disso tem muitas atividades para os idosos”, explica Elenita.

José Ferreira veio de Guará e já mora há quatro anos no Município. Considera uma dificuldade não tem banheiro nas praias. “A maior dificuldade é você querer caminhar na praia e não ter nenhum banheiro público, ainda mais agora que não há mais quiosques. Fora a falta de segurança que nos deixa preocupados. Tirando essas dificuldades é uma cidade que eu gosto de viver.”

A aposentada Alma Sinopoli Battaglese mora no Município há 13 anos e reforça que gosta de morar aqui, mas que ainda encontra algumas dificuldades. “Apesar da Cidade ser muito tranquila para morar e não ter tanto trânsito, tenho dificuldades para sair de casa, porque muitas vezes eu já fui assaltada e acabo não saindo por medo.”

O aposentado Antônio Bezerra de Paulo que morando em Praia Grande há dois anos, mas frequentava há mais de 30. Ele acredita que a educação e a segurança são dois segmentos que precisam de investimento. “A marginalidade tem em qualquer lugar, acho que aqui precisa de mais investimento na segurança, porque as pessoas andam com medo nas ruas quase o tempo todo. Não dá pra sair de casa tranquilo, andar na praia com um celular ou com algo de valor, é complicado. No geral, a Cidade oferece muitas opções para os idosos e isso já faz valer a pena morar aqui.”

Em resposta aos questionamentos enviados, a Prefeitura de Praia Grande informou que a Segurança Pública é uma atribuição primordial do Governo do Estado. A Guarda Civil Municipal mantém viaturas em patrulhamento 24 horas por dia, a fim de cumprir sua missão constitucional e apoiar as demais policias no território. Além disso, a Cidade investe em equipamentos de segurança e treinamento para que a Guarda auxilie às Policias Militar e Civil.

Sobre os banheiros, o projeto na orla da praia prevê a revitalização dos quiosques, criando uma grande estrutura para o comércio e a prestação de serviços. Quando forem construídos, contarão com banheiros públicos.

 

 

Ecovias

ecovias