Samuel Pupo é campeão sul-americano e Sol Aguirre também vence o O´Neill Pro Junior no Peru

A decisão do primeiro título da WSL South America em 2018 foi contra o peruano Jhonny Guerrero e a atual campeã sul-americana ganhou a final peruana com Daniela Rosas em Lobitos


O paulista Samuel Pupo é o novo campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America, na categoria para surfistas com até 18 anos de idade. A decisão do título foi neste domingo contra o peruano Jhonny Guerrero, na final do O´Neill Pro Junior apresentado pela Petroperu nas esquerdas perfeitas de Lobitos, no Peru. Os dois, o brasileiro Eduardo Motta e o peruano Raul Dañino, que perderam nas semifinais, vão formar o time sul-americano no Mundial Pro Junior da World Surf League na primeira semana de dezembro na Ilha Taiwan. No feminino, a atual campeã sul-americana Sol Aguirre ganhou a final peruana com Daniela Rosas. Mas, as meninas ainda terão uma etapa semana que vem no Brasil para definir o título de 2018 e as duas classificadas para o Mundial, no São Chico ECO Festival em São Francisco do Sul (SC).

Samuel Pupo se destacou no domingo decisivo do O´Neill Pro Junior desde a primeira bateria do dia, quando registrou novos recordes massacrando uma longa esquerda que valeu nota 9,80. Ele ainda tirou 8,25 na seguinte para atingir imbatíveis 18,05 pontos de 20 possíveis. Depois, confirmou a primeira vaga no Mundial Pro Junior com outra nota excelente – 8,75 – no duelo brasileiro com Lucas Vicente que abriu as quartas de final. Nas semifinais, começou forte com nota 9,5 na primeira onda. O também paulista Eduardo Motta respondeu com 9,00 e na última onda, Pupo conseguiu um 6,80 para vencer por 16,30 a 16,00 pontos.
A outra semifinal foi entre os dois peruanos que também se classificaram para o Mundial Pro Junior da WSL. Jhonny Guerrero pegou as melhores ondas da bateria para vencer Raul Dañino por 15,35 a 10,85 pontos. A decisão do título foi mais acirrada e o peruano largou na frente com nota 7,00. Pupo falhou na primeira tentativa, mas na segunda entrou na briga com 6,50. Guerrero respondeu com 6,35 e o brasileiro só assumiu a ponta quando conseguiu notas 6,80 e 7,90 em duas ondas seguidas. Depois, ainda trocou o 6,80 pelo 6,95 da última onda, para festejar o título de campeão sul-americano com um placar de 14,85 a 13,35 pontos.
Os dois peruanos impediram que o time sul-americano ficasse 100% brasileiro, vencendo as duas últimas baterias das quartas de final. O primeiro a garantir sua vaga foi o vice-campeão do O´Neill Pro Junior, Jhonny Guerrero. Ele começou muito bem a bateria com Diego Aguiar com nota 9,5 e dominou todo o confronto, encerrado em 14,85 a 10,00 pontos. Já Raul Dañino só conseguiu derrotar Daniel Templar com o 7,65 da sua última onda. Com ela, ele virou o placar para 12,40 a 11,85 pontos. Com as derrotas, os dois brasileiros terminaram em quinto lugar, empatados com Lucas Vicente e o peruano Gabriel Vargas.
FINAL PERUANA – Na categoria feminina, Sol Aguirre e Daniela Rosas deixaram as brasileiras nas semifinais, para fazer uma decisão peruana em casa no O´Neill Pro Junior. A atual campeã sul-americana da WSL South America, Sol Aguirre, já era a melhor surfista nas ondas de Lobitos desde o sábado. No domingo, fez novos recordes logo em sua primeira bateria. Com notas 8,75 e 8,00, derrotou a argentina Coco Cianciarulo por 16,75 a 7,85 na abertura das quartas de final.
A semifinal foi mais fraca de ondas, mas Sol Aguirre não desperdiçou as duas chances que teve e derrotou a brasileira Maju Freitas por 11,25 a 6,40 pontos. Na outra chave, Daniela Rosas também passou bem por duas brasileiras. Primeiro, bateu Julia Camargo por 14,50 a 9,40 e depois impediu que Taina Hinckel chegasse em sua terceira final consecutiva no Sul-americano Pro Junior. A catarinense só surfou uma onda boa que valeu 7,75, nota que a peruana já havia recebido e ainda somou um 6,25 para vencer por 14,00 a 10,00 pontos.
Na grande final, Sol Aguirre assumiu o controle da bateria desde o início, principalmente depois de surfar outra onda no critério excelente dos juízes, nota 8,25. Daniela Rosas não conseguiu mais superar a defensora do título sul-americano, que sacramentou a vitória com nota 7,40 na última onda. Com ela, fechou o placar em 15,65 a 12,55 pontos e festejou em casa, junto com a família e amigos, o título de campeã do O´Neill Pro Junior.
Com a vitória, Sol Aguirre larga na frente na busca pelo bicampeonato sul-americano, que será decidido semana que vem no São Chico ECO Festival, evento exclusivamente feminino em São Francisco do Sul, Santa Catarina. O ranking da WSL South America vai computar os resultados dos dois eventos e a primeira colocada será consagrada campeã sul-americana Pro Junior de 2018. O segundo lugar também é importante, pois vale vaga para disputar o título mundial no World Surf League Junior Championship em dezembro na Ilha Taiwan.
O O´Neill Pro Junior apresentado pela PETROPERU e IMACO, contou com o apoio da Cedro, da Prefeitura Municipal de Lobitos e da Fundação Planeta Azul, além da Universidade de Piura, Mapfre, Oeschle, Don Italo, Barra Maretazo, Oltursa, La Panka, D´Marco, Yolo, Lobitos Lodge e como parceiros de mídia o El Comercio, Duke, Media Pro Publicidad y Marketing, Perú Deportes, Publimetro e JEEP como veículo oficial da World Surf League.
Mais informações, notícias, fotos, vídeos e todos os resultados do O´Neill Pro Junior apresentado pela Petroperu e Imaco no Peru, podem ser acessadas na página do evento clicando em EVENTS no www.worldsurfleague.com
SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.
A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.
Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.
Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO O´NEILL PRO JUNIOR:
DECISÃO DO TÍTULO SUL-AMERICANO PRO JUNIOR DE 2018:
Campeão: Samuel Pupo (BRA) por 14,85 pontos (7,90+6,95) - US$ 1.600 e 1.000 pontos
Vice-campeão: Jhonny Guerrero (PER) com 13,35 pts (7,00+6,35) - US$ 800 e 750 pontos
SEMIFINAIS – 3.o lugar com 560 pontos e US$ 400:
1.a: Samuel Pupo (BRA) 16.30 x 16.00 Eduardo Motta (BRA)
2.a: Jhonny Guerrero (PER) 15.35 x 10.85 Raul Dañino (PER)
QUARTAS DE FINAL – valendo 4 vagas para o Mundial Pro Junior da WSL:
--------------Derrota=5.o lugar com 420 pontos e US$ 200 de prêmio:
1.a: Samuel Pupo (BRA) 14.10 x 8.50 Lucas Vicente (BRA)
2.a: Eduardo Motta (BRA) 15.25 x 14.25 Gabriel Vargas (PER)
3.a: Jhonny Guerrero (PER) 14.83 x 10.00 Diego Aguiar (BRA)
4.a: Raul Dañino (PER) 12.40 x 11.85 Daniel Templar (BRA)
TERCEIRA FASE – 3.o=9.o lugar com 300 pontos e 4.o=13.o lugar com 280 pontos:
1.a: 1-Samuel Pupo (BRA)=18.05, 2-Gabriel Vargas (PER)=14.55, 3-João Chianca (BRA)=13.00, 4-Mateus Sena (BRA)=11.40
2.a: 1-Eduardo Motta (BRA)=11.40, 2-Lucas Vicente (BRA)=11.40, 3-Leo Casal (BRA)=8.70, 4-Leonardo Barcelos (BRA)=7.20
3.a: 1-Jhonny Guerrero (PER)=13.50, 2-Raul Dañino (PER)=11.85, 3-Tayrom da Silva (BRA)=10.65, 4-Wallace Vasco (BRA)=5.28
4.a: 1-Daniel Templar (BRA)=11.95, 2-Diego Aguiar (BRA)=10.55, 3-Vitor Ferreira (BRA)=10.50, 4-Pedro Dib (BRA)=8.00
FINAL FEMININA DO O´NEILL PRO JUNIOR:
Campeã: Sol Aguirre (PER) por 15,65 pontos (8,25+7,40) - US$ 800 e 1.000 pontos
Vice-campeã: Daniela Rosas (PER) com 12,55 pts (6,35+6,20) - US$ 400 e 750 pontos
SEMIFINAIS – 3.o lugar com 560 pontos e US$ 200 de prêmio:
1.a: Sol Aguirre (PER) 11.25 x 6.40 Maju Freitas (BRA)
2.a: Daniela Rosas (PER) 14.00 x 10.00 Taina Hinckel (BRA)
QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 420 pontos e US$ 100:
1.a: Sol Aguirre (PER) 16.75 x 7.85 Flavia Cianciarulo (ARG)
2.a: Maju Freitas (BRA) 11.05 x 7.60 Catalina Zariquiey (PER)
3.a: Daniela Rosas (PER) 14.50 x 9.40 Julia Camargo (BRA)
4.a: Taina Hinckel (BRA) 14.75 x 12.50 Anne dos Santos (BRA)
CAMPEÕES SUL-AMERICANOS PRO JUNIOR DA WSL SOUTH AMERICA
----desde a inclusão da feminina – Sub-20 até 2015 e Sub-18 a partir de 2016
2018: Samuel Pupo (BRA-SP) e o feminino será decidido no Brasil
2017: Mateus Herdy (BRA-SC) e Sol Aguirre (PER)
2016: Weslley Dantas (BRA-SP) e Tainá Hinckel (BRA-SC)
2015 - Deivid Silva (BRA-SP) e Miluska Tello (PER)
2014 - Deivid Silva (BRA-SP) e Miluska Tello (PER)
2013 - Luan Wood (BRA-SC) e Melanie Giunta (PER)
2012 - Italo Ferreira (BRA-RN) e Rosanny Alvarez (VEN)
2011 - Filipe Toledo (BRA-SP) e Gabriela Leite (BRA-SC)
2010 - Miguel Pupo (BRA-SP) e Diana Cristina (BRA-PB)
2009 - Alejo Muniz (BRA-SC) e Diana Cristina (BRA-PB)
2008 - Alex Ribeiro (BRA-SP) e Diana Cristina (BRA-PB)
2007 - Wiggolly Dantas (BRA-SP) e Marina Werneck (BRA-SC)
2006 - Heitor Pereira (BRA-SP) e Anali Gomez (PER)
2005 - Thiago Camarão (BRA-SP) e Taís de Almeida (BRA-RJ)
Campeões (Luis Patiño - Media Pro) 

 

 

Ecovias

ecovias