Cerca de 75% dos idosos usam apenas o SUS, aponta estudo

Número de idosos que usam o SUS corresponde a três a cada quatro pessoas

Um estudo revelou que 75,3% dos idosos dependem exclusivamente dos serviços prestados no Sistema Único de Saúde (SUS). O número corres-ponde a três de cada quatro pessoas da melhor idade.

A pesquisa foi realizada pelo Estudo Longitudinal da Saúde dos Idosos Brasileiros (ELSI-Brasil) e divulgada pelo Ministério da Saúde (MS) na segunda-feira, dia 1º, data que se comemorou o Dia Internacional do Idoso.

O objetivo da análise é que os dados tragam novas políticas públicas e fortaleçam a saúde desse grupo. Esta foi a primeira vez que o estudo traçou o perfil da saúde deste grupo, registrando também limitações funcionais, causas de hospitalizações, entre outras condições sociais que permitirão aprimorar os serviços.

Quem usava o serviço de saúde particular e passou para o público há cinco anos foi o morador de Praia Grande Edélcio Lunardi, de 62 anos. “Na verdade sempre usei os dois, mas passei a frequentar só o SUS quando o plano aumentou e não consegui mais pagar”, comentou.

O aposentado acredita que há muito o melhorar. “Aqui na Cidade a atenção básica está razoável e bem encaminhada. Demoro no máximo 12 dias para ser atendido, sendo que na época em que tinha convênio demorava mais. O que precisa melhorar são as especialidades e cirurgias de pequena, média e alta complexidade”, opinou.

A aposentada Camélia Maria Pavão, de 68 anos, vai ao atendimento público há dez anos e não pretende ter novamente o particular. “Hoje não cabe no meu orçamento. Faço meus exames de rotina e pretendo deixar como está. O sistema daqui é melhor do que quando morava na Capital, há 12 anos, a espera é menor. Não sei se isso é devido ao número de moradores”, elogiou.

Para o ministro da Saúde, Giberto Occhi, é necessário que a população seja acompanhada desde a infância. “Isso significa oportunizar o diagnóstico de doenças de forma cada vez mais precoce. É dessa maneira que podemos oferecer um envelhecimento saudável”, pronunciou.

Além disso, foi apontado no estudo que 83,1% realizaram pelo menos uma consulta médica nos últimos 12 meses. Nesse período, foi identificado ainda que 10,2% dos idosos foram hospitalizados uma ou mais vezes. Quase 40% dos idosos possuem uma doença crônica e 29,8% possuem duas ou mais como diabetes, hipertensão ou artrite. Isso significa que ao todo, aproximadamente 70% das pessoas com mais de 60 anos possuem alguma doença crônica.

Para a realização do ELSI-Brasil foram investidos R$ 7,3 milhões. Deste total, R$ 4,2 milhões são do MS e R$ 3,1 milhões do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. A pesquisa foi coordenada pela professora Maria Fernanda Lima Costa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) de Minas Gerais.

Na primeira etapa, participaram também pessoas com 50 anos ou mais, entre os anos 2015 e 2016, de 70 cidades do País. A idade foi utilizada devido ao interesse em analisar o período de transição do momento produtivo para o início da aposentadoria dos idosos (60 anos ou mais). Hoje, os idosos representam 14,3% dos brasileiros, isto é, 29,3 milhões de pessoas. A expectativa é de que em 2030 o número deva superar o de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos.

Larissa França

 

Ecovias

ecovias