Detran-SP dá dicas para comprar ou vender um veículo com segurança

Em relação a placa, alguns casos não precisam da troca, apenas mudar a tarjeta

Atualmente ter um veículo já não é mais sinônimo de estar financeiramente estável, pois passou a ser uma necessidade, por conta da facilidade que o meio de transporte proporciona. Por isso, é importante que a pessoa interessada em comprar ou vender saiba o que é importante analisar em um carro ou moto para que não haja prejuízos futuramente.

Para isso, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-SP) listou algumas dicas para serem usadas antes de fechar o negócio. Entre elas estão fazer a consulta sobre os possíveis débitos, restrições e vistorias do veículo. O serviço pode ser realizado por meio do site do órgão www.detran.sp.gov.br, com o número da placa e o Renavam.

A instituição alerta também que é preciso desconfiar de ‘ofertas imperdíveis’ e preços baixos. Antes de comprar, o ideal é consultar a tabela Fipe para verificar os valores atuais.

Ao vender é sugerido que haja a comunicação no cartório de registros da cidade, o que impede problemas futuros para o antigo dono. É necessário o reconhecimento da assinatura do vendedor (proprietário do veículo) e do comprador pelo cartório. Após o aviso, o novo proprietário do veículo tem até 30 dias para providenciar o documento. O ideal é não deixar para última hora. Em caso de descumprimento, o novo dono é multado em R$ 127,69 e recebe cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Para transferência do veículo, é necessário fazer uma vistoria de identificação veicular. Há empresas credenciadas pelo Detran-SP, que realizam o processo. Fique atento aos documentos solicitados: cópia e original da CNH atualizada, comprovante de residência atualizado (por exemplo, água ou luz) e os documentos do veículo (CRV e CRLV, que é o licenciamento anual).

É preciso ficar em alerta ainda com relação à placa do veículo. Talvez não seja necessária a troca, apenas a mudança da tarjeta, que é a parte onde está inscrito o nome do município.

Para o morador de Praia Grande, Leonardo Alves, além das dicas citadas, quando se compra um veículo que não é zero é preciso fazer uma revisão antes, principalmente quando é de terceiros e não numa concessionária. “Já aconteceu de confiar na palavra da pessoa que fui comprar e sair no prejuízo. Como estava sem dinheiro para fazer a revisão, acreditei nele, peguei a moto e passei para o meu nome. Depois foram aparecendo os problemas: o pneu estava ruim, o motor fundiu, troquei o marcador do painel, cabo do velocímetro e todo o sistema de freio. Precisei vender para me livrar e investi em uma 0 km, porque sei que só eu mexo e os cuidados que tomo”, relembra.

No site do Detran-SP é possível acompanhar outras dicas, além de localizar endereços e horários de atendimento das unidades, e de empresas credenciadas para os serviços.

22/10/18

Foto: Divulgação

Texto: Larissa França

 

Ecovias

ecovias