Câmara de PG aprova reajuste de 5,5% para servidores

Apesar da pressão dos sindicalistas, vereadores aprovaram projetos de lei que concedem reajuste aos servidores do Executivo e Legislativo

Em meio a muito barulho causado por uma manifestação de um grupo de servidores e diretores do Sindicato dos Trabalhadores Municipais da Prefeitura de Praia Grande, os vereadores aprovaram, em primeira discussão, na terça-feira, dia 14, os Projetos de Lei Complementar nº 12/19 e nº 13/19, que dispõe sobre o reajuste de 5,5% ao salário do funcionalismo do Executivo e do Legislativo. O presidente da Casa, vereador Ednaldo dos Santos Passos, o Reco (SD), convocou os parlamentares para sessão extraordinária na quinta-feira, dia 16, às 10h, para segunda discussão desses projetos.

As proposituras receberam 13 votos favoráveis, três contrários e uma abstenção, da vereadora Tatiana Toschi Mendes (MDB). Os votos contra foram dados pelos vereadores Alexandre Correa Comin (PTB), que disse estar indignado porque os projetos chegaram na Câmara no dia anterior e não deu tempo de estudar as proposituras. Os outros dois votos contrários foram do vereador Rômulo Brasil Rebouças (PSD), que não discutiu os projetos; e da vereadora Janaina Ballaris (PT), que quase não conseguiu falar devido aos gritos e apitos do grupo que estava protestando no plenário. “Eu tenho contato diário com cerca de 800 servidores, muitos queriam esse aumento, mas eu me comprometi com os servidores sempre e votarei contra. O Sindicato diz que não teve discussão com o prefeito, mas se eu fosse presidente do Sindicato eu fincaria meu pé na porta do prefeito até ele me atender, porque não adianta vir aqui gritar com vereador”, argumentou a parlamentar.

Incitando ainda mais o grupo, o vereador Natanael Vieira de Oliveira (PRP) iniciou falando que o Sindicato não representa a classe e pediu apoio dos demais parlamentares para aprovação das proposituras. “O reajuste de 5,5% dado aos servidores garante a reposição da inflação acumulada nos últimos 12 meses, que foi de 4,94% e um ganho real de 0,56%, e o impacto desse aumento somente em 2019 custará R$ 22 milhões aos cofres municipais. Nosso Município tem gestor, tem administrador, porque se fosse como essa representação (Sindicato) quer nosso Município seria como muitos no Brasil, desordenados, que não conseguem sequer honrar os pagamentos dos servidores, quanto mais reajustar os salários”, justificou.

ORDEM DO DIA – Ainda na pauta da sessão foram aprovados o Projeto de Lei Complementar nº 9/19, de autoria do Executivo, que acresce requisitos e atribuições para o cargo de técnico desportivo em todas as modalidades; o Projeto de Lei nº 24/19, de autoria do vereador Natanael, que institui no calendário oficial de eventos da Cidade o Dia da Corrida Contra o Câncer; o Requerimento nº 179/19, de autoria do vereador Leandro Avelino Rodrigues Cruz (PSB), que questiona a atuação do Poder Público Municipal no incremento do conjunto de equipamentos da superestrutura constituintes do produto turístico de Praia Grande; e a Moção nº 16/19, de autoria do vereador Rômulo, que envia moção de aplausos às policias militares pelo Dia do Policial Militar Feminino, comemorado dia 12 de maio.

16/05/2019

Texto: Carmem Sanches

Foto: Eduardo Oliveira

 

Ecovias

ecovias