História da Gazeta do Litoral

Gazeta do Litoral: elo de ligação da sociedade praiagrandense

Idealizado por quatro jovens entusiastas, o Jornal Gazeta do Litoral iniciou sua trajetória na primeira quinzena de julho de 1992 e nestes 16 anos se tornou primordial dentro do cenário político e no dia-a-dia de Praia Grande e das demais cidades da Região Metropolitana da Baixada Santista.

Cansados de ver o nome de Praia Grande ser achincalhado pela mídia, pois o Município era conhecido como Capital dos Farofeiros, os jornalistas Evaine Dall’Acqua, Edgar Dall’Acqua e Nádia Almeida e o comerciante Abdul Hadi decidiram lançar um veículo que refletisse a indignação da sociedade.

Lançado em pleno período eleitoral, logo em suas primeiras edições deixou claro o forte cunho político, ao trazer a cobertura completa dos debates entre os candidatos Esdras de Oliveira e Silva e Alberto Pereira Mourão, sendo o último, eleito pela primeira vez naquele ano.

A partir daí, retratou todas as mudanças ocorridas no Município, como a transformação da orla da praia, a urbanização dos bairros da antiga Terceira Zona, sempre sem deixar de lado as críticas e reivindicações dos cidadãos.

Hoje, na direção do jornal ficou somente Abdul Hadi, que com muita luta, tornou o Gazetinha, como muitos ainda chamam, o principal e mais respeitado meio de comunicação da Cidade.

Do grupo Gazeta do Litoral, faz parte também o jornal Gazeta Radical e o Gazeta Autos, sendo o primeiro voltado aos esportes radicais e o segundo ao mundo automobilístico.

 

Ecovias

ecovias