Esportes
Chile e Ceará sediam as próximas etapas da WSL South America

Héroes de Mayo Iquique Pro terá QS e Pro Junior a partir de segunda-feira em Iquique e na semana seguinte o Maui and Sons Arica Pro Tour promove outro QS no Chile e o Pena Little Monster estreia no calendário Pro Junior da WSL South America no Ceará

O Chile e o estado do Ceará no Brasil, vão sediar as outras etapas do mês de maio da WSL South America nas próximas semanas. Na segunda-feira, começa o Héroes de Mayo Iquique Pro, que neste ano terá um QS 3000 masculino combinado com um QS 1500 feminino e uma etapa do Pro Junior também para as duas categorias. Todos os campeões serão conhecidos no domingo (26) e na terça-feira já tem outro QS 3000 no Chile, mas somente para os homens competirem de 28 de maio a 02 de junho na décima edição do Maui and Sons Arica Pro Tour nos tubos desafiadores de El Gringo. Já os surfistas com até 18 anos de idade, partem de Iquique para o Ceará, onde o Pena Little Monster vai estrear no calendário sul-americano Pro Junior da WSL South America no fim de semana de 31 de maio a 02 de junho na Praia da Taíba, em São Gonçalo do Amarante.
Esta série de eventos da WSL South America no mês de maio começou com outra novidade que abriu a disputa pelos títulos sul-americanos da categoria Sub-18 e do Longboard no Rio de Janeiro. O atual campeão mundial Mateus Herdy e a também catarinense Tainá Hinckel foram os campeões do Oi Pro Junior Series na Barra da Tijuca, enquanto no Oi Longboard Pro a carioca Chloé Calmon e o peruano Piccolo Clemente largaram na frente com vitórias no último domingo. A segunda das quatro etapas do Oi Pro Junior Series será em julho em Salvador (BA). Até lá, os rankings da WSL South America já estarão computando os resultados de Iquique e do Ceará sem a participação de Mateus Herdy, mas com Tainá Hinckel nos dois eventos.
A categoria Pro Junior é uma das novidades da segunda edição do Héroes de Mayo Iquique Pro no Chile. A outra foi o aumento na premiação masculina da etapa do WSL Qualifying Series, que dobrou o status do evento de QS 1500 para QS 3000. Um total de 143 surfistas de vinte países já confirmou participação e no QS 1500 feminino o limite de inscrições também está quase esgotado, com 44 representantes de doze nações. Esta será a quarta etapa valendo pontos para o principal título sul-americano masculino e a segunda para as meninas esse ano, assim como da categoria Pro Junior. As eliminatórias começam na segunda-feira e continuam por toda a semana até as finais no domingo, 26.
No ano passado, os primeiros troféus de campeões do Héroes de Mayo Iquique Pro foram vencidos por surfistas de outros continentes, que só pontuam nos rankings mundiais do WSL Qualifying Series e não nos regionais da WSL South America. A sensação do surfe australiano, Jack Robinson, conquistou o título na final com o peruano Alonso Correa e a norte-americana Autumn Hays derrotou a equatoriana atual campeã sul-americana, Dominic Barona. Eles vão tentar o bicampeonato em Iquique, enquanto o brasileiro Lucas Vicente e a peruana Daniela Rosas, ambos com apenas 17 anos de idade, estarão defendendo a liderança nos rankings profissionais da WSL South America.

10 ANOS EM ARICA – A etapa de Iquique termina no domingo e na terça-feira, dia 28, já começa o Maui and Sons Arica Pro Tour completando 10 anos de história da etapa mais antiga do WSL Qualifying Series na América do Sul, fora do Brasil. O limite de 112 participantes no QS 3000 de Arica foi preenchido por surfistas de dezenove países que gostam de tubos e de desafio também, para competir em um lugar apontado como o mais perigoso do mundo no calendário do QS. A bancada de El Gringo não admite erros, mas premia os acertos com tubos incríveis, perfeitos, comparados com os de Banzai Pipeline no Havaí.
Entre os inscritos, estão seis dos oito surfistas que já venceram o Maui and Sons Arica Pro Tour, desde o peruano Gabriel Villarán que conquistou o primeiro em 2009, até o último, com o brasileiro Jeronimo Vargas defendendo o título esse ano. Além deles, mais dois peruanos também vão tentar um inédito bicampeonato nos tubos gelados de El Gringo, Tomas Tudela (campeão em 2017) e Alvaro Malpartida (2013), o francês William Aliotti (2016) e o chileno Guillermo Satt (2011) que compete em casa. O próximo campeão do Desafio de Arica na Ex Isla El Alacrán, será conhecido até o dia 2 de junho no Chile.

PENA LITTLE MONSTER – No mesmo domingo, 2 de junho, na outra ponta do continente, a nova geração de surfistas com até 18 anos de idade também estará disputando os títulos do Pena Little Monster nas ondas bem mais tranquilas da Praia da Taíba, no Ceará. O evento criado pela marca Pena de surfwear para descobrir novos monstrinhos na Região Nordeste do país, foi crescendo ao longo dos anos, passou a valer pelo Circuito Brasileiro Pro Junior e agora vai estrear no calendário mundial da World Surf League, como terceira etapa do Circuito Sul-americano Pro Junior da WSL South America.
Vários surfistas do Nordeste surgiram no Pena Little Monster, entre eles o cearense Cauã Costa, que ficou em quinto lugar no Oi Pro Junior Series do Rio de Janeiro, parando na bateria vencida pelo atual campeão mundial da categoria Sub-18, Mateus Herdy, que venceu a etapa na Barra da Tijuca. Na Praia da Taíba, que fica na cidade de São Gonçalo de Amarante, cerca de 75 Km da capital do Ceará, Fortaleza, será disputado o terceiro desafio na corrida pelos títulos sul-americanos da WSL South America esse ano, com a maioria dos surfistas do Brasil, Peru, Chile, Argentina, que competiram no Rio de Janeiro e em Iquique no Chile.
O Pena Little Monster, o QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour nos tubos de El Gringo e o Héroes de Mayo Iquique Pro com etapas do QS 3000 masculino, QS 1500 feminino e Pro Junior, serão transmitidos ao vivo pelo www.wslsouthamerica.com

 

Ecovias

ecovias