Especial
Isolamento agrava problemas de pele causados por estresse

Suspensão ocorreu após reação adversa e é considerado procedimento padrão

Embora o isolamento social venha tendo uma função importante para evitar a proliferação do novo coronavírus, a falta de sol e o estresse gerado na pandemia tem agravado problemas de pele, segundo dermatologistas.

Aparecimento de mais espinhas, proliferação de caspa, queda de cabelo, rosto avermelhado e pele oleosa são alguns dos reflexos, porque existe uma ligação entre o sistema nervoso e a pele, segundo o chefe do serviço de dermatologia do Hospital Federal dos Servidores do Rio de Janeiro, Paulo Oldani.

A psoríase é a mais recorrente das doenças de pele relacionadas ao estresse. “Essa doença normalmente aparece em pessoas que têm uma predisposição genética. O gatilho pode ser o estresse e a mudança de rotina, afirma Oldani. Outros sintomas seriam dor de estômago e enxaqueca.

Conforme o especialista, só a falta de sol não é suficiente para causar os problemas de pele. Seria necessário, um tempo muito maior sem luz - inclusive indireta - para ocorrer uma deficiência de vitamina D. Ao contrário, o médico explica que há relatos de pessoas que dizem ter reduzido manchas escuras no rosto pelo uso da máscara e uma menor exposição ao sol.

Segundo o chefe da Dermatologia do Hospital Ipiranga, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Cristiano Horta, no caso de pessoas que tiveram covid-19, os cuidados e remédios usados para o tratamento hospitalar também desencadeiam problemas de pele. Há relatos de pessoas que deixaram o hospital com inchaços, com feridas na pele e vermelhidão.

Horta cita ainda o aumento da dermatite de contato causada principalmente em profissionais que passaram a usar equipamentos de proteção como luvas, botas de borracha e aventais que dificultam ou até mesmo impedem a transpiração. “Por conta da pandemia, algumas pessoas também tiveram dificuldade em buscar remédio e relataram uma piora no quadro da psoríase. No hospital, houve aumento da incidência e piora no quadro dos pacientes. Entre aqueles que estavam em tratamento, um terço apresentou agravamento. A procura por atendimento aumentou 50%”, afirma o dermatologista.

A Organização Mundial da Saúde, segundo Horta, definiu a psoríase como uma doença incapacitante quando atinge seu estado mais grave. Isso ocorre porque nesses casos o paciente não consegue trabalhar, ter um relacionamento social normal e ainda corre o risco de desenvolver comorbidades, como artrite, destruição óssea, obesidade, diabetes e hipertensão.

Uma pessoa com psoríase, segundo ele, ainda tem uma expectativa de vida seis anos menor e chance três vezes maior de ter infarto que a média da população.

A psoríase é uma doença crônica e não tem cura, mas há diversos tratamentos, conforme o estágio da doença. Os mais comuns são o uso de pomadas, cremes e anti-inflamatórios. O mais simples é tomar sol, mas todos devem ser receitados por um médico, que vai avaliar cada caso. “A falta de sol aliada ao estresse agrava muito o quadro. Quando o paciente não pode tomar sol em quantidade suficiente, fazemos fototerapia com raios ultravioleta. Mas a luz natural também tranquiliza e reduz o estresse”, afirmou Horta.

Os médicos explicam que o estresse por si só não é capaz de desenvolver a doença e que ela normalmente aparece em pacientes que têm predisposição.

24/09/2020
Foto: Divulgação

 
Avenida da praia é interditada no bairro Guilhermina

Bloqueio será realizado na terça-feira, dia 11, das 7h às 13h

A avenida Presidente Castelo Branco (via da praia), na altura da avenida Doutor João Sampaio, no bairro Guilhermina, será interditada na terça-feira, dia 11, das 7h às 13h, para melhorias na rede de energia elétrica do local, realizadas pela concessionária do serviço.

A sinalização viária específica informando sobre rotas alternativas será instalada nos arredores pela Secretaria de Trânsito (Setran).

Enquanto durar o trabalho, quem trafegar no sentido Boqueirão/Aviação deve seguir pela rua São Salvador, rua Suriname, avenida Doutor João Sampaio, rua México e rua Colômbia. Já no sentido oposto, Aviação/Boqueirão, a rota deve ser Avenida Doutor João Sampaio, rua Suriname e rua São Salvador.

Para auxiliar no fluxo de veículos, a rua São Salvador terá temporariamente sentido duplo de circulação de veículos.

Informações sobre o trânsito em Praia Grande podem ser obtidas através da linha gratuita e 24 horas da Setran, o 0800-7720194.

10/08/2020

 
Dia dos Pais: Pandemia intensifica os desafios da paternidade

Pais relatam que com a pandemia, rotina mudou e agora estão mais próximos dos filhos

Com à pandemia de coronavírus, veio à necessidade de isolamento social, que transformou a vida de várias famílias. Esse Dia dos Pais, por exemplo, será diferente, sem saída para o restaurante, sem aglomeração, mas com uma relação melhor com os filhos, já que os cuidados com as crianças passaram a ser 50% dos homens. O fato é que, em muitos casos, os pais que costumavam sair de casa pela manhã e voltar só à noite, passaram a acompanhar a rotina das crianças 24 horas por dia.

Alguns pais puderam ficar em home office, outros, que trabalham em atividades essenciais, precisaram se desdobrar para dar conta de dividir as tarefas da casa com a esposa, o tempo com o trabalho remoto, aulas online e atividades com os filhos.

O gestor de logística Robson Neves Miranda dos Santos, por exemplo, é pai de dois, Igor, de 4 anos, e Abner, de 2. Ele conta que, apesar das dificuldades e readaptações, veio também um contato maior e o reforço do vínculo afetivo, tão importante aos filhos. “É um misto de sentimentos, com a correria da rotina de trabalho e a sobrecarga do ensino escolar, há momentos de exaustão, mas muitos momentos de alegria. Está sendo desafiador, tem hora que parece que vamos enlouquecer, mas estamos vencendo, vai passar e ficar tudo bem”.

Mesmo com a vida mais agitada por trabalhar com esporte, o profissional de Educação Física, Kelvin Blanco Fernandes, está vivendo esse momento com mais intensidade dentro de casa com os filhos Emanuel, de 6 anos, e Alice, de 1 ano e 9 meses. “A intensidade é pelo fato de estarmos mais tempo juntos. Amo ficar com eles, só nós três, passeando, brincando e conversando. Apesar de ser difícil, estou encarando meus medos dessa pandemia da mesma forma. Minha família é prioridade, faço de tudo por eles. Seja em tempos de pandemia ou fora dela, ser pai deles é uma honra”.

DESAFIOS – Robson Neves explica como era a logística antes da pandemia. “Antes saia do serviço, pegava os meninos na escola e íamos para a casa. Seguíamos uma rotina bem programada, era café da tarde, brincadeira, banho, janta, cama e faziz minhas coisas. Agora quando chego, eles já estão em casa. Então, tenho que realizar as atividades da escola, atividades extras para também ajudar no ensino. Além disso, alguns dias trabalho em casa, e tenho que me dividir entre o trabalho, rotina da casa e atenção para os pequenos”.

Blanco ressalta que sua rotina de aulas nunca atrapalhou sua convivência com os filhos, mas agora com a nova adaptação, tudo mudou para melhor. “O fato deles não estarem indo pra escola e comigo trabalhando a maior parte do tempo em casa está proporcionando uma nova rotina. Ao mesmo tempo em que é bem cansativo, é muito bom. A família toda está mais tempo unida, e não falo só de quantidade, mas sim um tempo de qualidade. Entre tantos estresses nos divertimos muito”, observa.

PATERNIDADE RECENTE – Benício e Arthur acabaram de chegar ao mundo, mas não a um mundo qualquer. Nascidos em um dos períodos mais turbulentos da história, os bebês trazem ares de esperança - mas também de desafio - ao dia a dia dos pais, que precisam dar seus primeiros passos na paternidade enquanto estão isolados pela pandemia.

O auxiliar de engenharia civil César Tofanello é pai de Benício, de 22 dias. Em sua primeira experiência paterna relata que os desafios de criar um recém-nascido são ainda maiores em meio ao isolamento social. “Se não estivéssemos vivendo uma pandemia, acredito que estaria menos preocupado e sentindo mais segurança. Mas apesar de tudo, está sendo muito bom. Conheci o sentimento e a pessoa mais linda do mundo, no meio desse caos. Só agradeço a Deus por nossas vidas e principalmente pela vida do meu filho. Nada é melhor do que chegar em casa depois do trabalho e encontrar com meu filho. Ele é minha nova fonte de energia”.

Sobre a parte mais difícil dessa pandemia, Tofanello ressalta que está sendo triste não ter familiares e amigos por perto. “Estamos todos em casa e só saímos para trabalhar. Por termos um recém-nascido até mesmo as tradicionais visitas ao nosso filho estão suspensas. Isso é triste, pois todos os familiares e amigos estão ansiosos para conhecer nosso filho pessoalmente, mas todos sabem que não é o melhor momento. E sem dúvidas seria diferente se não estivéssemos vivendo tudo isso”.

Convivendo diariamente com o temor de contrair o novo coronavírus, o pai do Arthur, de 4 meses, jornalista Pedro Sbravatti desabafa que é um momento difícil, mas de muita alegria. “Arthur nasceu em abril. Quando ele chegou à pandemia já tinha se instalado no Brasil. Por conta de todos os cuidados que devemos tomar com ele, pouco familiares e amigos tiveram a oportunidade de conhecer nosso filho. É algo que nos deixa triste, porque queremos dividir nossa alegria de tê-lo com as pessoas que amamos. Independente da pandemia, ser pai é algo especial e um caminho construído diariamente com muito amor”, comenta.

Emocionado com o que a nova experiência, Sbravatti conta que Arthur trouxe ainda mais amor e alegria para sua vida. E que tudo é um aprendizado. “Ser pai é algo especial e difícil de explicar. Cada sorriso que recebo dele é um presente de Deus. Apesar de ser a experiência mais incrível da minha vida, também não posso deixar de dizer que tudo mudou. Nova rotina e mudança de planos vieram depois da chegada do nosso bebê. Mas por ele, tudo vale a pena”.

O jornalista diz ainda que o mais importante é curtir cada momento. “Quero curtir e aproveitar cada evolução do Arthur porque tudo passa muito rápido. Além disso, sem todo o empenho da minha esposa, Mayra, seria impossível cuidar dele”.

TEXTO: Danielle Martins

Foto: Arquivo Pessoal

10/02/2020

 
Baixada Santista tem 42,2 mil casos por coronavírus, veja as atualizações

Apesar dos casos confirmados, número de recuperados é de 31.119

Leia mais...
 
Principal via comercial do bairro Nova Mirim tem sinalização viária revitalizada

Ação na rua Júlio Prestes de Albuquerque complementa trabalho realizado no pavimento

Uma das principais vias do bairro Nova Mirim, a rua Júlio Prestes de Albuquerque está recebendo nova sinalização viária, com pintura de solo e instalação de placas de regulamentação. O serviço está sendo realizado pela Secretaria de Trânsito (Setran) e deve seguir ainda pelas próximas semanas. Os trabalhos complementam as ações de melhorias urbanísticas no pavimento da via, realizados nos últimos meses. A revitalização visa garantir mais segurança viária aos motoristas e pedestres que utilizam o local.

Dentre os trabalhos que estão sendo realizados estão a pintura de guias, faixas seccionadas, vagas de estacionamento, legenda de solo, pintura de lombadas, limpeza e reparos de placas, além de instalação de novos equipamentos.

Atualmente, as atividades estão concentradas na altura do cruzamento com a avenida da Integração (antiga 18 do canal) e toda a ação está sendo realizada pelas equipes da Divisão de Planejamento e Engenharia de Tráfego, que estão atuando de forma coordenada, com interdições viárias parciais durante as atividades.


10/08/2020

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Ecovias

ecovias