Especial
Praia Grande realiza ações para educação no trânsito

A semana é celebrada entre os dias 18 e 25 de setembro e tem ações voltadas ao respeito às normas viárias, redução de acidentes, entre outras

Leia mais...
 
Estudante da rede estadual conquista prêmio nacional e irá à Feira do Livro de Frankfurt

Aluno recebeu homenagem numa Moção de Aplausos na Câmara da Cidade

Leia mais...
 
Quatro cidades da região não atingiram meta de vacinação contra pólio e sarampo

Até o momento, Praia Grande aplicou 14.206 doses de vacinas contra a poliomielite e 13.941 contra sarampo

Quatro cidades da Baixada Santista correm para atingir a meta de vacinação contra o sarampo e a poliomielite, cuja campanha de imunização segue até sexta-feira, dia 14. Bertioga, Cubatão, São Vicente e Praia Grande precisam vacinar 95% das crianças entre 1 a 5 anos.

Em Praia Grande, o total de vacinados contra as duas doenças está em 88% da meta. Até o momento, a Cidade aplicou 14.206 doses contra a pólio e 13.941 contra o sarampo. As 27 Unidades de Saúde da Família (Usafas) continuam vacinando até sexta, das 9h às 16h.

“Essa prorrogação é mais uma oportunidade que os pais e responsáveis têm de vacinarem seus filhos. Apesar das doses estarem disponíveis o ano todo, é importante que os pais se conscientizem neste momento. Em alguns estados essas doenças retornaram, sendo que já haviam sido erradicadas, por isso é importante proteger as crianças”, explica o diretor da Vigilância Epidemiológica de Praia Grande, Rafael Leite.

Em Cubatão foram aplicadas 5.573 doses, o que representa 78,77% dos pequenos que deveriam ser vacinados. Já na Prefeitura de Bertioga houve 83,08% de cobertura contra pólio, sendo aplicadas 2.931 doses e 81,35% da meta de sarampo, sendo vacinadas 2.870 crianças. Cinco Unidades Básicas de Saúde de Bertioga aplicam as vacinas até sexta, das 9h às 16h.

São Vicente já vacinou 15.690 crianças no Município, o que corresponde 84,9%. A Cidade continua vacinando até sexta, nas 23 Unidades de Saúde das 9h às 15h30. Santos, Peruíbe, Itanhaém, Mongaguá e Guarujá já atingiram o número estipulado pelo Ministério da Saúde.

O Estado já aplicou mais de 4 milhões de doses de vacinas contra ambas as doenças, garantindo a imunização de 2.022.141 crianças contra pólio e 2.002.525 contra sarampo. Para atingir o total do público-alvo ainda é preciso aplicar cerca de 180 mil doses da vacina contra pólio e 200 mil contra sarampo.

NACIONAL – Até terça-feira, dia 11, dados preliminares do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI) indicavam que a média nacional de vacinação está em 93%. Foram aplicadas no Brasil cerca de 20,8 milhões de doses das vacinas (10,4 milhões de cada vacina). Onze estados atingiram a meta do Ministério da Saúde de vacinar, pelo menos, 95% do público-alvo, para as duas vacinas. Mais de 4 mil (72%) municípios do País cumpriram a meta.

Cerca de 800 mil crianças ainda não tomaram as vacinas contra as duas doenças. Na faixa etária de 3 e 4 anos, a cobertura vacinal está acima da meta, com 96,95% e 95,44%, respectivamente. A maior preocupação é com faixa de 1 ano, cuja cobertura ainda está em 85,45%.

  




 
Receita Federal libera consulta da restituição do Imposto de Renda

ROT Imposto de RendaEsse lote também contempla restituições residuais de 2008 a 2017

A consulta ao quarto lote de restituição do Imposto de Ren-da Pessoa Física (IRPF) 2018 foi liberada na segunda-feira, dia 10, pela Receita Federal. Esse lote também contempla restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2017. A correção varia de 3,15% - para as declarações entregues em maio - até 105,27% para os contribuintes que estavam na malha fina desde 2008. O índice equivale à taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada desde o mês de entrega da declaração até setembro.

O crédito bancário para 2.646.626 contribuintes será feito dia 17, somando R$ 3,3 bilhões. Do total, R$ 219,3 milhões são destinados a contribuintes com prioridade: 4.863 idosos acima de 80 anos, 36.308 entre 60 e 79 anos, 5.490 com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave e 18.409 contribuintes cuja maior fonte de renda é o Magistério.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita (http://idg.receita.fazenda.gov.br) ou ligar para o Receitafone, no número 146.

DADOS - Na consulta à página da Receita, no serviço e-CAC, é possível verificar o extrato da declaração e ver se há inconsis-tências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode fazer a autorregularização, me-diante entrega de declaração retificadora.

A Receita oferece ainda aplicativos para tablets e smartphones para consulta à declaração e situação cadastral no CPF. Com ele, é possível verificar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre a liberação das restituições e a situação cadastral do CPF.

A restituição fica disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento - mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

 
Ideb: cidades ficam abaixo da expectativa nos anos finais do ensino fundamental

Nos anos iniciais do ensino fundamental, sete das nove cidades da região tiveram desempenho melhor que em 2015

De acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para os anos finais do ensino fundamental (oitavo e nono anos) as nove cidades da Baixada Santista ficaram abaixo da meta. Divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) a cada dois anos, o índice funciona como o principal indicador da qualidade do ensino no Brasil.

Na região, Bertioga apresentou piora na nota das escolas estaduais e Santos teve a mesma pontuação de 5 da edição anterior do levantamento, tanto no ensino público municipal, quanto no estadual. Os ensinos municipais de Peruíbe (nota 4.3 e meta 5.3) e São Vicente (nota 4.8, meta 5.8) foram os que mais se distanciaram dos objetivos estipulados.

Nas turmas finais, a rede municipal de Praia Grande alcançou um resultado até que positivo. A nota de 5,4, apenas 0,2 pontos (5,6) abaixo da meta estipulada pelo MEC. O Município ficou acima da média nacional que registrou o resultado médio de 4,5. Já o crescimento foi de 0,5 comparando com a marca de 4,9, no Ideb de 2015. Guarujá com a nota de 5,2, mesmo abaixo da meta (5,3) de 0,1 ponto, a Cidade foi a menos pior. Cubatão teve a nota de 4,8, ficando 0,5 pontos abaixo da meta de 5,3. Em Itanhaém a nota foi de 5,0, ficando apenas 0,4 pontos abaixo da meta (5,4).

Na região, embora não tenham alcançado as metas estipuladas pelo MEC, as escolas estaduais de anos finais do fundamental de Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente avançaram nas últimas três edições do Ideb de 2013, 2015 e 2017. Além disso, Peruíbe e Santos estão acima da média estadual e nacional do ciclo.

ANOS INICIAIS – Já nos anos iniciais do ensino fundamental (quarto e quinto anos) sete das nove cidades da região tiveram desempenho melhor que em 2015, de acordo com o Ideb. A rede municipal de Itanhaém teve a melhor nota da Baixada Santista, com incremento de 0,3 pontos em relação à última edição. Mas, Praia Grande teve o maior crescimento em relação ao último levantamento: 0,6 pontos, com relação ao resultado alcançado em 2015. A Cidade pulou da nota 5,8 para 6,4, a meta para este ciclo era de 5,9, no ensino da rede municipal.

Peruíbe e Santos foram as cidades que tiveram queda na avaliação dos alunos de quarto e nono anos do ensino fundamental, desde a última avaliação. Em Peruíbe, por exemplo, os alunos tiveram desempenho medido com nota 6,1 em 2015 e 6,0 em 2017. No entanto, 5,8 era a meta estipulada, ou seja, teve leve queda, mas atingiu a expectativa.

Em Santos, o caso é parecido, já que teve queda de 5,5 para 5,2 no ensino estadual e 6,1 para 6,0 no municipal, igualando a nota estipulada como meta. Diferentemente de São Vicente que apresentou melhora, mas, não se encaixou no objetivo traçado nem no ensino municipal, nem no estadual. Em 2017 com 6,2 (contra 6,1 da edição anterior), mas desempenho inferior na rede municipal: nota 5,8 diante de uma meta de 6,2. Apesar disso, veio de uma melhora desde 2015 (nota 5,3).

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Ecovias

ecovias