Gazeta do Litoral


Estudos afirmam que gordo ativo é tão saudável quanto magro

Dois estudos publicados nesta quarta-feira, dia 5, questionam o conceito de que gordura extra é sempre sinal de maior risco para a saúde. Em certos casos, os quilos além da conta não indicam perigo e podem até serem protetores.

A primeira pesquisa analisou dados de 43 mil americanos divididos em grupos conforme o nível de obesidade e os resultados em testes de colesterol, pressão arterial e condicionamento físico.

Após um acompanhamento de cerca de 14 anos, os médicos, liderados por Francisco Ortega, da Universidade de Granada (Espanha), perceberam que os obesos considerados saudáveis após os exames tiveram um risco 38% menor do que os não saudáveis de morrer por qualquer causa. A redução de morte por problema cardíaco ou câncer foi de 30% a 50%.

O desempenho desses gordos "em forma" ao longo do tempo foi similar ao dos magros saudáveis, segundo o estudo, publicado no European Heart Journal.

Outro trabalho, na mesma edição da revista especializada, analisou, por três anos, a mortalidade de 64 mil suecos com problemas cardíacos (como angina e infarto) submetidos a um exame de imagem para determinar a saúde de suas artérias coronárias.

Os pacientes foram subdivididos de acordo com seu índice de massa corporal (IMC). Quem estava nos extremos (muito magros ou obesos mórbidos) tinha risco mais alto de morrer do que pacientes intermediários, com sobrepeso ou obesidade moderada.

De acordo com o cardiologista Eduardo Gomes Lima, do Hospital 9 de Julho, esses achados propõem um questionamento ao uso do índice de massa corporal como método para avaliar obesidade.

"Dizer que um IMC a partir de 30 significa obesidade é suficiente? Nessa população vai ter obeso de verdade, mas também uma população com boa condição física, com muita massa magra. Não dá para colocar o IMC como grande definidor de prognóstico dos pacientes."

A pesquisa credita o melhor condicionamento físico dos obesos saudáveis como responsável pelo menor risco de morte observado nesse grupo em relação aos não saudáveis.

De acordo com o cardiologista Raul Santos, diretor da unidade de lípides do Incor (Instituto do Coração do HC de São Paulo), os exercícios reduzem o impacto dos efeitos prejudiciais da gordura.

"O exercício tem ação anticoagulante, ajuda a dilatação dos vasos e melhora a resistência à insulina, tendo um efeito contrário ao da obesidade. É melhor ser um obeso que se exercita do que um magro sedentário."

Para Santos, no caso do estudo com cardíacos, o efeito protetor conferido aos obesos moderados é mais difícil de explicar. Uma possibilidade é a de esse grupo ter pessoas com menos gordura abdominal, que produz substâncias inflamatórias e é um conhecido fator de risco cardíaco.

 

"Recomendamos a quem tem problema cardíaco perder peso, especialmente se a pessoa for barriguda."

Lima afirma que não se deve ficar com a impressão de que a obesidade não tem consequências. "A obesidade mórbida sempre está associada a um prognóstico pior."

Para ele, o importante é a necessidade de redefinir os limites da obesidade. "Talvez a gente esteja sendo muito rígido nessa avaliação."

 

 

 

 

Fonte: Folha de S. Paulo
09:54   Quinta-feira
Praia Grande, dia 5 de setembro de 2012 

 
Hospital Guilherme Álvaro de Santos convoca doadores de sangue

Com o objetivo de manter o nível dos estoques de sangue durante o feriado, o Hospital Guilherme Álvaro, de Santos, convoca a população da região para doar sangue.

”No feriado, muitas pessoas viajam e muitas vêm para a região da Baixada. Portanto é muito importante mantermos nosso estoque sempre abastecido, especialmente para garantir a realização de transfusões em cirurgias de emergência", explica a coordenadora do hemonúcleo do Hospital, Rosane Giuliani.

Para doar sangue, é preciso ter boas condições de saúde, estar alimentado, ter de 16 a 67 anos, pesar mais de 50 quilos e estar munido do documento de identidade. É recomendável evitar alimentos gordurosos (nas quatro horas que antecedem a doação) e bebida alcoólica (doze horas antes).

O hemonúcleo do Hospital Estadual Guilherme Álvaro fica na rua Oswaldo Cruz, nº 197. As doações ocorrem de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, das 8h às 12h.

 

 

 

 

Fonte:  A Tribuna On Line
17:56  Quarta-feira
Praia Grande, dia 5 de setembro de 2012 

 
Brasil é o maior mercado consumidor de crack do mundo

Segundo o Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad), realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisa de Políticas Públicas do Álcool e Outras Drogas (Inpad) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), além de ser campeão entre os países consumidores do crack, o Brasil, também está no topo da lista de consumo da cocaína, como segundo colocado.

Leia mais...
 
Marcha cobra 10% do PIB para educação e pagamento do piso nacional do magistério

Professores reivindicam a aprovação do Plano Nacional de Educação com destino de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a área, combate à terceirização dos serviços por levar à precarização do trabalho e a efetivação do piso nacional do magistério. Além disso, também pedem a suspensão de um decreto que transfere atribuições da administração pública federal a governos estaduais e municipais durante greves de servidores públicos federais.

Leia mais...
 
Praia Grande festeja sucesso de stand up sobre combate à dengue

Com diversas apresentações já agendadas para setembro em diversos pontos da Cidade, a ação contribui para informação a população a prevenir a proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. Além da encenação teatral, a Secretaria de Saúde realiza outras atividades como pedágios com distribuição de material com dicas simples os cuidados para evitar a dengue.

Leia mais...
 
<< Início < Anterior 141 142 143 Seguinte > Final >>

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Ecovias

ecovias