Política
Sem ordem do dia, sessão da Câmara de PG tem somente votação de requerimentos

Sessão desta semana teve somente expediente dos vereadores, já que nenhum projeto foi pautada para votação na Ordem do Dia

A sessão da Câmara de Praia Grande desta terça-feira, dia 12, não contou com nenhum projeto na Ordem do Dia. No expediente dos vereadores, foram apresentados requerimentos sobre variados como meio ambiente, habitação, obras públicas e saúde.

O vereador Dimas Antônio Gonçalves (PEN) apresentou requerimento questionando o Executivo e a Secretaria de Saúde Pública (Sesap) sobre a retomada das cirurgias eletivas no Hospital Municipal Irmã Dulce, que foram suspensas em fevereiro devido à falta de funcionamento dos aparelhos de ar condicionado no centro cirúrgico. Entre as questões, o parlamentar perguntou se já foi normalizado o atendimento; se não, qual a previsão de retomada do serviço; quantas pessoas aguardam por cirurgias eletivas e quantos procedimentos do tipo são realizados mensalmente?

Ex-secretário de Meio Ambiente, o vereador Eduardo Rodrigues Xavier (MDB) apresentou requerimento sugerindo ao prefeito Alberto Mourão (PSDB) à criação de um projeto para incentivar a arrecadação de lacres de latinha de metal em escolas e repartições públicas municipais, para posterior troca por cadeiras de rodas. “O volume de lacres para trocar por uma cadeira é muito grande e muitos analisam que é possível um projeto diferente para um número maior de cadeiras de rodas, mas a importância desse projeto é socioeducativa voltada para crianças e jovens por meio da arrecadação de lacres para troca na Apae-PG ou Hospital do Câncer de Barretos. São necessários 80 quilos de lacres para trocar por uma cadeira de rodas, mas é uma forma de conscientizar as crianças e adolescentes sobre a importância da reciclagem”, enfatizou.

Preocupado com o atendimento da demanda em serviços públicos após a entrega de 400 unidades habitacionais no bairro Melvi, o vereador Hugulino Alves Ribeiro (MDB) apresentou requerimento ao Executivo com as seguintes questões: Qual o impacto na área de educação infantil e ensino fundamental? Qual o impacto no atendimento da Saúde, mais especificamente nas Usafas? Existe a possibilidade de permuta entre os sorteados das unidades habitacionais antes da assinatura do contrato? Quantos pacientes passarão a ser atendidos na Usafa Melvi?

ALAGAMENTOS – Depois de receber diversas reclamações sobre alagamentos no bairro Quietude, mas especificamente na rua Nicolau Paal, no Condomínio Rubi, o vereador Isaias Moises dos Santos, o Isaias Cabeleireiro (PTB), perguntou ao Executivo se existe estudo para impedir o problema no local. Ao discutir o requerimento, o vereador Marcelino Santos Gomes (MDB) comentou que já fez alguns trabalhos referente à essa questão, mas concluiu que o problema é que os moradores jogam lixo na calçada, bem em cima de duas bocas de lobo, e sugeriu um trabalho de conscientização dos moradores do condomínio, já que o poder público limpa toda semana. “É uma questão de educação, porque orientação não falta, tem Ecoponto, tem o Rapa Treco, não tem adiantado muito. Os moradores precisam ter um pouco de consciência e usar os serviços públicos oferecidos”, reforçou Isaias Cabeleireiro.

 

Ecovias

ecovias